Vereador denuncia despejo de esgoto em riacho de Santana do Ipanema Em nota, Companhia negou jogar dejetos brutos no meio ambiente e criticou a ação do vereador.

12 set 2020 - 16:04

Vereador foi chamado por moradores do bairro Artur Moraes por causa da fedentina (Foto: Reprodução)

O vereador por Santana do Ipanema, Marciano dos Santos (PSDB), postou um vídeo, em suas redes sociais, nesta sexta-feira (11), onde apresenta uma denuncia de possível crime ambiental por parte da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal).

As imagens gravadas mostram o parlamentar às margens do riacho Camoxinga, situado no centro da cidade, indicando uma tubulação que sai de uma das estações elevatórias de bombeamento de esgoto da Companhia e que estaria desaguando dentro do leito do riacho.

Marciano disse que chegou ao conhecimento desse fato após ser chamado por moradores do bairro Artur Moraes, que reclamavam da fedentina causada pelo esgoto a céu aberto. “Será que essa comunidade pode pagar 80% de taxa de esgoto, para ser jogada no rio?”, questiona Marciano.

Veja abaixo o vídeo completo da denúncia feita pelo parlamentar:

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Fiscalização em Estação de bombeamento da CASAL em Santana do Ipanema. Esgoto sendo bombeado para dentro do Riacho Camoxinga.

Uma publicação compartilhada por José Marciano A. dos Santos (@marcianodocouro) em

Respostas

Procurada pelo site, a assessoria da Casal criticou a ação do vereador, e classificou como invasão a entrada dele no local da estação elevatória. A Companhia negou que haja despejo de dejetos brutos no meio ambiente e citou investimentos que já fez e ainda irá fazer.

Veja abaixo a nota completa da Casal:

A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) lamenta que um político com mandato, em época de pré-campanha eleitoral, tenha invadido a área de uma estação elevatória de esgoto (EEE), sem nenhum Equipamento de Proteção Individual (EPI) e, dessa forma, colocado em risco a própria vida e das demais pessoas que o acompanhavam.

A EEE 7, mostrada no vídeo, foi inundada pela enchente do Riacho Camoxinga e, desde então, vem passando por serviços emergenciais de recuperação. Algumas das peças que precisam ser repostas, por serem muito específicas, são fabricadas sob encomenda por empresas de São Paulo.

A Casal aguarda receber nos próximos dias o último pedido para finalizar a recuperação dos componentes da estação. A Companhia afirma, também, que não lança esgoto bruto no meio ambiente, algo que sequer foi mostrado no vídeo do vereador.

Em qualquer situação emergencial, principalmente no transbordo de efluentes nos poços de visitas, que também foram afetados pela enchente e ficaram com muita lama provocando obstruções, é usado um caminhão de sucção, o qual está disponível para a cidade 24 horas por dia.

Ao mesmo tempo, a Casal informa que vai investir cerca de R$ 3 milhões, oriundos de parceria com a Codevasf, para obras de engenharia que vão terminar as etapas do sistema de esgotamento sanitário da cidade que foi construído pela Codevasf.

Por outro lado, a Casal vai investir R$ 200 mil, em recursos próprios e de forma emergencial, para recuperar os equipamentos das estações elevatórias que foram danificados pela enchente do Riacho Camoxinga. O contrato foi assinado e as obras começam em breve.

A Companhia informa ainda que, para solicitar qualquer serviço, os moradores devem ligar para o Call Center 0800 082 0195, que atende todos os dias, das 7h às 20h, a ligação pode ser feita de celular e é gratuita.

Por Lucas Malta / Da Redação

Comentários