Ufal apresenta evolução positiva nos cursos avaliados pelo Enade em 2012

11 out 2013 - 11:30

O resultado foi divulgado nesta segunda-feira e foi considerado positivo pela pró-reitoria de Graduação

Foto: google

Foto: google

O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), em 2012, avaliou os cursos da área de humanas das instituições de ensino superior. Cerca de 70% dos cursos tiveram uma avaliação na média ou acima. O resultado foi divulgado pelo Ministério da Educação nesta segunda-feira, 7. O índice que avalia a qualidade dos cursos é medido por notas de 1 a 5.

Na Ufal, foram avaliados nove cursos. Os melhores conceitos foram para Administração a distância, Administração em Maceió, Psicologia na unidade de Palmeira dos Índios e Direito, que ficaram com 4. “Especialmente os cursos de Administração a distância e Psicologia de Palmeira dos Índios surpreenderam positivamente, porque eles foram avaliados no Enade pela primeira vez e já começaram com ótima nota”, comemorou Amauri Barros, pró-reitor de Graduação.

Ainda em relação ao curso de Psicologia, oferecido em Palmeira dos Índios, o pró-reitor destacou que, apesar de ser um curso novo, criado em 2007, tem apresentado um ótimo desempenho. “O conceito 4 foi alcançado por apenas 3 cursos de Psicologia do nordeste, entre eles o de Palmeiras. Apenas uma universidade nesta região teve conceito 5 em curso de Psicologia. Isso coloca o curso de Palmeira dos Índios entre os melhores do nordeste”, destacou Amauri Barros.

O curso presencial de Administração do campus Maceió também evoluiu de uma nota 3, no último Enade, para 4. O resultado positivo já era esperado pela coordenação do curso, que foi certificado como 5 estrelas no Guia do Estudante deste ano. O Coordenador, Adjardo Pereira, comentou que esperava um resultado melhor quando falou sobre o Guia do Estudante. “Estamos empenhados em buscar a excelência e contamos com a participação ativa dos nossos alunos e professores para atingir as metas propostas para uma boa avaliação no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes”, disse Adjardo na ocasião.

Os cursos de Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Psicologia do Campus Maceió, Turismo em Penedo, tiveram conceito 3, o que é considerado também uma boa média. “Estamos fazendo um trabalho articulado em equipe, revisando projetos pedagógicos, flexibilizando os currículos, avaliando o marco regulatório acadêmico, capacitando os colegiados de curso, ou seja, todo um esforço conjunto para melhorar a qualidade dos cursos oferecidos pela Universidade Federal de Alagoas”, garantiu o pró-reitor de Graduação, Amauri Barros.

A difícil situação do curso de Jornalismo

Mas nem tudo é comemoração na Ufal. O curso de jornalismo teve, pela terceira vez consecutiva, uma nota 2 no Enade. “Isso compromete bastante a imagem do curso e repercute negativamente para os formandos, que vão em busca de espaço em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo”, ponderou Maria Antonieta de Albuquerque, coordenadora de processos de avaliação da Ufal.

Segundo a coordenadora, já foram feitas várias reuniões para buscar a melhoria do curso. Depois da nota 2, no Enade de 2009, o curso de Jornalismo recebeu uma comissão de avaliação externa. O relatório de Avaliação do Curso de Comunicação Social, Jornalismo, elaborado pelos avaliadores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Nacionais (Inep/Mec), no período de 26 a 29 de junho de 2011, deu um fôlego ao curso, avaliando-o com nota 3. Mas o Inep contestou o relatório e manteve a nota 2.

A expectativa era de que, no Enade divulgado esta semana, o curso apresentasse melhoria, mas, como isso não aconteceu, algumas providências devem ser tomadas. “Os cursos precisam renovar o reconhecimento há cada três anos, no caso de Jornalismo, isso não aconteceu. Desta forma, não é possível, por exemplo, ampliar a oferta de vagas. Vai ser preciso assinar um Protocolo de Compromisso, com medidas e metas para alcançar uma melhor avaliação”, explicou Amauri Barros.

Por Ascom UFAL

Comentários