Tráfico de armas no Brasil é ‘extremamente preocupante’, diz Renan Calheiros

14 jun 2017 - 05:00

Renan falou sobre o tráfico de armas na tribuna do Senado (Foto: Ana Volpe/Agência Senado)

Durante a sessão deliberativa desta terça-feira (13), o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) afirmou ser “extremamente preocupante” que o tráfico internacional de armas continue em atividade no Brasil.

Ele fez referência à apreensão, no começo do mês, de 60 fuzis de guerra russos no terminal de cargas do aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. De acordo com Renan Calheiros, a polícia suspeita que Frederik Barbieri, cidadão brasileiro, esteja por trás do ocorrido.

De acordo com Renan, Barbieri teria entrado e saído do Brasil pelo menos três vezes nos últimos anos, mesmo tendo sua prisão decretada.

— Como isso é possível? Um traficante de armas de guerra, que vivia há anos nos Estados Unidos, traficando armas para o Brasil, com endereço conhecido e prisão decretada, continuar mandando armas para todo o território nacional. Essa preocupação para mim é ainda maior, pois um dos escritórios de tráfico de armas estava em Alagoas, em Maceió. Como pode o tráfico mandar armas para o Brasil pelo aeroporto? Isso é um absurdo — afirmou Renan ao lembrar seu apoio e empenho à campanha do desarmamento realizada em 2005.

Da Agência Senado

Comentários