TJAL discute implantação da Patrulha Maria da Penha com gestores municipais Desembargador Tutmés Airan conversou, virtualmente, com prefeitos e representantes de Palmeira dos Índios, Olho D’Água das Flores, Campo Alegre, São Sebastião e Murici

19 ago 2021 - 18:00


Desembargador Tutmés Airan conversou, virtualmente, com prefeitos e representantes dos municípios. (Foto: TJAL)

O desembargador Tutmés Airan de Albuquerque, que está à frente da Coordenadoria Estadual da Mulher do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), discutiu, nesta quinta-feira ((19), ações para finalizar a implantação da Patrulha Maria da Penha, por meio da Guarda Municipal, com prefeitos e representantes dos municípios de Palmeira dos Índios, Olho D’Água das Flores, Campo Alegre, São Sebastião e Murici.

“Nós vamos implementar uma ferramenta muito simples, mas muito interessante para a sociedade. Vamos dar mais uma utilidade para a Guarda Municipal com uma dimensão importantíssima porque vamos ter uma resposta melhor a essa violência medonha que nos coloca em primeiro lugar no nordeste em relação ao número de feminicídio”, explicou o desembargador.

Titular do Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da Capital, o juiz Paulo Zacarias testemunhou sobre o saldo positivo que a Patrulha Maria da Penha trouxe no cumprimento de medidas protetivas e também destacou a sensação de segurança relatada pelas vítimas atendidas.

“Temos inúmeros casos que a patrulha atua aqui em Maceió e as vítimas nos contam que se sentem mais seguras. Alguns dos agressores respeitam as medidas protetivas, mas outros só respeitam porque sabem que a mulher pode acionar a patrulha e se descumprirem vão responder um processo a mais. Todos os gestores que implementarem a patrulha aproveitando os guardas municipais vão contribuir bastante com as mulheres”, contou o magistrado Paulo Zacarias.

A capitã Cristiane, comandante da Patrulha Maria da Penha, revelou que alguns municípios já receberam o treinamento e destacou que Delmiro Gouveia, localizado no alto Sertão do estado, já conta com a Guarda Municipal atuando na rede de proteção das vítimas. “Nós continuamos à disposição para novas capacitações, ajudar e orientar os municípios que tenham alguma dificuldade”.

Prefeito de Campo Alegre, Nicolas Pereira, e a secretaria da Mulher, Juventude e Idoso, Tamires Santos, participaram do encontro virtual explicaram que está sendo estruturada a rede de apoio das vítimas. “Eu quero agradecer a capitã Cristine pelo treinamento dos nossos guardas e dizer que nos já estamos com uma viatura plotada, sala disponível para atendimento na Secretaria da Mulher e estamos prontos para implementar a patrulha Maria da Penha em nosso município”, informou.

Já o prefeito de Olho D’Água das Flores, Zé Luiz dos Anjos, contou que está para entregar mais um veículo para a Guarda Municipal e que será adesivada e destinada para a Patrulha Maria da Penha. “Estamos discutindo medidas que possam diminuir os índices de violência e vamos implantar o quanto antes esse trabalho. No nosso CREAS já temos uma sala específica para atender as vítimas com psicólogo e assistente social”, contou. 

Também participaram da reunião os magistrados Lucas Dória, Luana Freitas, Paulo Zacarias, Emanuele Porangaba, Larissa Lins e Marcos Vinícius Linhares, além das servidoras Valkíria Malta e Emanuelle Melo, da Coordenação da Mulher do TJAL.

Por Robertta Farias / TJAL

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.