SOU POLIGLOTA E NÃO TROGLODITA!

29 Maio 2013


Não tem jeito, a gente roda, roda, mas o assunto que se vê em todo lugar, (ainda mais nos webespaços) é a Copa do Mundo de Futebol do ano que vem. Inventaram inclusive que uma senadora havia proposto no Senado Federal uma tal de “Bolsa B…” (o nome da genitália feminina). Onde cada garota de programa ganharia o equivalente a R$ 2.000,00 a título de cuidar-se, para estarem bem apresentáveis para o certame mundial em 2014. Foi só boato.

Do jeito que vai, com tanta gente doida pra aparecer, e faturar em cima, em breve teremos ex-bbb’s, ex-chacretes, cantores em decadência, e muitos outros artistas que vão acabar procurando emprego nos canteiros das obras dos estádios, na esperança de aparecer na rede Globo de televisão, No “Esporte Espetacular” em que os operários tentam fazer “gol” numa betoneira. O programa global “Fantástico” tem mostrado o quanto estamos despreparados para recebermos os turistas. Somos considerados um povo muito hospitaleiro, por quem? Por nós mesmos! Hospitalidade não pode ser confundida com espalhafato. Muitos de nós, “matamos” as aulas, ou não temos ideia, do que sejam regras de boa maneira, e que isso varia de povo pra povo.

Para os padrões de frieza nos relacionamentos sociais ianques e europeus, consideram-nos muito “pegajosos”. Portanto se tivermos que ter contato com estrangeiros com o qual não tenhamos nenhuma intimidade, devemos evitar:

1- Abraços calorosos;

2- Apertos de mão inoportunos e demorados (aliás tem pessoas que pensa que a consideração ao outro se mede pela intensidade do aperto na mão. Daí aqueles apertos de mão que cai bem o apelido de “Alicate” do qual você jamais esquece, e espera que nunca mais ocorra)

3- Cutucar (até no facebook estão fazendo isso!), tocar no outro para chamar-lhe a atenção. Isso é terrível inclusive para as pessoas que sentem cócegas;

Gafes as pessoas cometem o tempo inteiro. A exatamente um mês atrás, o fundador da Microsoft Bill Gates cometeu uma, ao cumprimentar a presidenta da Coréia do Sul com a mão no bolso do paletó. Isso para os costumes orientais é falta de respeito.

Pra quem pretende trabalhar na Copa do Mundo, aconselhamos aprender uma nova língua. Considero-me um poliglota, por motivos óbvios: Falo fluentemente uma língua estrangeira, o Português! “Arranho” o Portunhol; Somos Phd em pornofonês.

Meu amigo Tonho Neguinho, o matuto mais “desenrolado” Desse sertão, outro dia foi parar em Tangará da Serra – Mato Grosso. Entrou numa fila pra arranjar um emprego na construção civil, o engenheiro era Alemão. Naqueles meios o mestre de obras entrevistando o peão perguntou:

-O senhor sabe falar alguma língua estrangeira?

-Sei…

-Qual?

-Francês, Crioulo e Doce.

Fabio Campos 27.05.2013 No blog fabiosoarescampos.blogspot.com o Conto: “Lenda Suburbana”

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.