Sinteal pode ir para Justiça para cobrar rateio da Educação em Santana A entidade cobra transparência no uso dos recursos e atuação do Conselho do Fundeb.

Lucas Malta / Da Redação

14 jan 2022 - 12:38


Sede da Prefeitura de Santana do Ipanema (Foto: Lucas Malta / Alagoas na Net)

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (Sinteal), Núcleo Regional Santana do Ipanema, promoveu uma assembleia, nesta semana em Santana do Ipanema, a fim de levar aos trabalhadores as pautas que estão sendo pleiteadas junto à Prefeitura. O encontro aconteceu no auditório da Escola Municipal Iracema Salgueiro.

Um dos pontos acordados foi a formação de uma comissão para analisar os recursos e folhas de pagamento por meio do portal da transparência, com possibilidade de abertura de ação judicial e denúncia aos órgãos competentes sobre as sobras do Fundeb. A categoria cobra transparência no uso dos recursos e atuação do conselho deste fundo.

“Trabalhadores manterão atos de protestos nas redes sociais, rádio local e sinalizaram para ato público a ser organizado antes do início das aulas. O Sinteal encaminhou ofício no início do mês, cobrando da gestão o pagamento das sobras do Fundeb, mas até então sem nenhuma resposta”, diz parte do informe do Sinteal à imprensa.

Em conversa com o site Alagoas na Net, dirigentes do Sinteal relatam que a Prefeitura de Santana é uma das poucas da região do Sertão em que o diálogo sobre o repasse desse direito aos trabalhadores não tem prosperado. Como noticiado pela reportagem, alguns municípios anunciaram e já até pagaram o rateio.

RELEMBRE

Dois Riachos: Sinteal consegue acordo e Prefeitura garante reajuste e abono

Olivença: Prefeito anuncia abono salarial para servidores da Educação

Prefeita de Senador também anuncia abono a servidores da Educação

Além do rateio do Fundeb, a assembleia deliberativa do Sinteal ainda abordou a recomposição salarial para todos os profissionais de educação (a entidade estima uma perda de 40% nos últimos 6 anos),  pagamento dos precatórios, concurso público, reformulação do PCC e melhores condições de trabalho nos ambientes escolares.

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.