Setores econômicos crescem 24% no mês de julho de 2021 em Alagoas Análise traz comparação dos segmentos de atacado, varejo e indústria, além de bares e restaurantes.

12 ago 2021 - 08:45

Foto: Assessoria / Sefaz-AL

A Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz-AL) divulga, nesta quarta-feira (11), o novo boletim do movimento econômico em Alagoas, onde constata que as atividades econômicas de atacado, varejo e indústria, obtiveram um crescimento nominal, em conjunto, de 24% no mês de julho de 2021 em relação ao mesmo período do ano anterior.

A Sefaz avaliou os efeitos das medidas de regulação das atividades econômicas no período da pandemia, na economia do Estado e como esta vem se comportando diante deste cenário. O crescimento ocorreu de forma balanceada entre as três atividades econômicas.

Atacado

O setor atacadista teve aumento de 19% no seu total, com ênfase positiva nos segmentos representativos de atacadistas de combustíveis (32%), atacadista de bebidas (30%), mercadorias em geral (20%) e atacadista de alimentos (16%) que representaram 78% dos valores totais emitidos. Neste segmento, apenas duas atividades apresentaram variações negativas no período, representando menos de 1% do total de emissões do período.

Varejo

O Varejo apresentou crescimento de 27% no seu total, tendo destaque em todas as suas atividades, sendo os valores mais significativos de emissões, destacaram-se: o comércio varejista de veículos (41%), combustíveis (36%), hipermercados e supermercados (24%), medicamentos (21%) e alimentos em geral (21%), que representam 66% do total de emissões do período.

Algumas atividades tiveram um crescimento representativo em termos percentuais, tais como como: varejista de bebidas (107%), vestuário (100%), frigoríficos e peixarias (81%), calçados (78%), dentre outros, porém, estas atividades somadas representam apenas 5% do total de emissões do período. Este aumento significativo em termos percentuais ocorreu visto que havia uma demanda reprimida nas atividades econômicas, havendo uma volta gradativa, obedecendo aos decretos estaduais emitidos, objetivando o controle da pandemia da (COVID-19) em Alagoas.

Industrial

O segmento industrial teve crescimento de 24% no total, tendo se destacado positivamente entre os valores mais significativos a fabricação de cloro e álcalis (420%), fabricação de açúcar (69%), fabricação de produtos químicos (31%) e a fabricação de bebidas (64%), representando 50% dos valores de emissões no período. As atividades que tiveram resultados negativos foram fabricação de álcool (-62%), resinas (-44%), fumo (-4%) e moagem de alimentos (-3%), representando 14% em relação ao total de emissões no período.

Bares e restaurantes

Além disso, também foram analisadas as atividades de bares e restaurantes que estão enquadradas em prestação de serviços, devido ao fato desta ter sido afetada diretamente pelos decretos estaduais que restringiram as atividades econômicas, faz-se necessária uma análise desta atividade de forma específica. Conforme a análise, foi verificado um crescimento médio nominal de 97%, em relação ao período de janeiro a julho de 2021 com o mesmo do ano anterior.

Apesar dos bares e restaurantes terem apresentado um resultado positivo em julho de 2021, verifica-se que neste mês do ano anterior estes estavam com suas atividades suspensas, podendo funcionar apenas para entregas, conforme Decreto Estadual 70.145/2020. Também observa-se um crescimento nominal mensal de 4% em janeiro, 9% em fevereiro, 6% em março, 133% em abril, 181% em maio, 152% em junho e 194% em julho de 2021, quando comparados com os mesmos meses do ano anterior.

Por Assessoria / Sefaz-AL

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.