Sesau publica números, mas não explica crescimento da Covid-19 em Alagoas Em uma semana, infectados e mortos pela Covid-19 cresce mais de 300% no estado.

20 abr 2020 - 13:36

Foto: Ирина Ирина / Pixabay

O Estado de Alagoas teve um crescimento de mais de 300% no número de casos confirmados e mortes relacionadas ao Covid-19. A matéria completa do site Alagoas na Net, com esses dados mais detalhados pode ser visto, CLICANDO AQUI.

Entretanto, os dados da semana passada também chamaram a atenção do presidente do Conselho de Medicina de Alagoas (Cremal), infectologista Fernando Pedrosa. Em entrevista ao jornal Gazeta de Alagoas, ele contestou os números de mortes anunciados.

“Deveríamos ter 700 casos da doença para essas sete mortes”, declarou Pedrosa, quando até o momento saia o boletim com os 7 óbitos. O último boletim, deste domingo (19), apontou um total de 15 mortes no estado.

Parente da vítima

Além do médico, outra manifestação se destacou nas redes sociais. Novamente, parentes do primeiro homem a morrer devido a Covid-19 em Alagoas usaram a internet e contestaram a informação passada pelo Governo.

A mulher que diz ser nora do senhor natural do Acre trouxe a público um exame no qual aponta o resultado como “não detectável”. Na postagem, ela marca o secretário de Saúde, Alexandre Ayres e pede explicações ao Estado pelo que foi divulgado.

Sem respostas

Em busca de respostas, ainda na semana passada a reportagem do site Alagoas na Net pediu explicações a Sesau sobre os mais recentes números. Na noite do último sábado (18), enviamos os seguintes questionamentos por e-mail: 

“Como é percebido, os números dessa semana cresceram de forma bem maior, se comparado às semanas anteriores. Pela quantidade de dados que já possuem, a que fator atribuem esse aumento?”

“Sobre os testes que estão sendo realizados, houve aumento da quantidade? Quantos são feitos diariamente?”

“Em relação ao número de mortos, no primeiro caso detectado, a Sesau informou que o teste positivo para Covid-19 só veio após seu óbito. Gostaria de saber quais dentre os outros 9 essa situação se repetiu.”

“Ainda sobre o primeiro óbito, nesta sexta-feira (17), uma parente do paciente do Acre publicou em suas redes sociais um exame onde indica o resultado NÃO DETECTÁVEL.”

“Gostaria de saber se a Sesau chegou a fazer um novo teste para divulgar que o caso era positivo. (Em anexo, envio a publicação da parente do primeiro paciente que faleceu).”

Após esse envio, o site também conseguiu falar por mensagens com o responsável pela assessoria da Sesau. Ele informou que traria respostas até o final do domingo (19), entretanto, isso não aconteceu.

Reenviamos o e-mail na manhã desta segunda-feira (20) e também tentamos manter novamente contato por mensagens com o assessor, contudo, não tivemos respostas até o fechamento da matéria.

Por Lucas Malta / Da Redação

Comentários