Sesau prorroga Campanhas de Vacinação contra Pólio e Sarampo Alagoas não atingiu as metas preconizadas e o público alvo tem até o dia 20 deste mês para se imunizar

01 dez 2020 - 16:00

Vacina contra o sarampo está disponível para pessoas entre 20 a 49 anos de idade (Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil)

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), por meio do Programa Nacional de Imunização (PNI), prorrogou, até o dia 20 deste mês, as campanhas de vacinação contra o sarampo e a poliomielite. A medida foi adotada porque Alagoas não atingiu as metas mínimas preconizadas pelo Ministério da Saúde (MS).

Conforme balanço divulgado pelo PNI, no caso da poliomielite, cuja meta mínima é de 95%, foram vacinados 70,2% do público alvo até a sexta-feira (27). Isso significa que, das 215.592 crianças entre 12 meses a menores de cinco anos que devem ser imunizadas, 151.345 foram levadas aos postos dos 102 municípios do Estado.

Já com relação ao sarampo, cujo público alvo são pessoas entre 20 a 49 anos, o PNI aponta que o índice de imunização corresponde a 52,12%, quando a meta preconizada é de 100%. Esse percentual representa que 727.454 alagoanos dos 1.395.727 preconizados já foram vacinados até a última sexta-feira (27).

Municípios

Ainda de acordo com o PNI, dos 102 municípios alagoanos, 61 não atingiram a meta mínima de 95% referente à Campanha de Vacinação contra a Poliomielite até a sexta-feira (27). No caso da Campanha de Vacinação contra o Sarampo, apenas Campo Alegre, Feira Grande, Jacaré dos Homens, Limoeiro de Anadia, Paulo Jacinto, Santa Luzia do Norte, São Luiz do Quitunde, São Miguel dos Milagres e Teotonio Vilela vacinaram 100% do público preconizado.

A assessora do PNI em Alagoas, Rafaela Siqueira, salienta que não haverá mais prorrogação, porque o Ministério da Saúde irá fechar o sistema de informação para digitação dos dados no próximo dia 20. “Não há mais nenhuma desculpa aceitável para que o público alvo das duas campanhas deixe de se vacinar. Essa é a segunda prorrogação e nem a Pandemia da Covid-19 pode ser encarada como obstáculo para a não vacinação, uma vez que as equipes dos postos de saúde têm adotado todas as medidas de prevenção necessárias”, reforçou.

Sarampo e Paralisia 

Segundo o Ministério da Saúde (MS), o sarampo, causado pelo vírus Measles morbillivirus, além de deixar sequelas como cegueira e surdez, pode ser fatal. A transmissão ocorre quando a pessoa doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas e os principais sintomas são febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, nariz entupido e mal-estar intenso, além de manchas pelo corpo.

A Poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, é uma doença infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida, de início súbito. Ela acomete em geral os membros inferiores, de forma assimétrica, tendo como principal característica a flacidez muscular, com sensibilidade conservada.

A transmissão ocorre por contato direto pessoa a pessoa, pela via fecal-oral, por objetos, alimentos e água contaminados com fezes de doentes ou portadores. Também é transmitida pela via oral-oral, através de gotículas de secreções da orofaringe, seja ao falar, tossir ou espirrar.

Por Josenildo Törres / Agência Alagoas

Comentários