Sobre Sérgio Campos

Sérgio Soares de Campos, nasceu em 11 de novembro de 1961, em Santana do Ipanema, Alagoas. Possui crônicas publicadas em sites e livros como: À Sombra do Umbuzeiro e À Sombra do Juazeiro. É membro idealizador e cofundador da Associação Guardiões do Rio Ipanema (Agripa). Criou o projeto musical Canteiro da Cultura, lançado dia 14 de dezembro de 2019.


Seresteiro Extasiante 

25 julho 2020


(Foto: Iniciantes do Violão)

É noite de lua cheia e o céu esbanja o brilho de suas estrelas grandiosamente deslumbrantes, que iluminam a todos de forma fascinante, enquanto o seresteiro para em frente ao sobrado e, por um instante, olha para o alto de forma elegante, a fim de enxergar sua joia rara e cativante. 

Com a alma excitante, sua amada, brilhante, tanto quanto um precioso diamante, da janela, com um olhar impactante, coração vigoroso e pulsante, espera o seu príncipe encantado cantar e tocar o seu violão afinado e empolgante, e mostrar toda a sua sedução exuberante. 

Nas primeiras notas harmônicas e confortantes, dá para perceber na dama o seu belo semblante, encantada com o fascínio do seu dileto, um homem que lhe demonstra ser um baú de afeição galante, além de prover confiança incessante em sua alma excitante. 

Ao ouvir suas canções prediletas e marcantes, a encantadora e vibrante namorada acena para o seu seresteiro apaixonado e elegante, demonstrando que as melodias deixam seu corpo em estado exultante e sua áurea refletindo bons fluídos de forma abundante.

Por sua vez, o postulante a eterno companheiro, toca despreocupado e confiante, esperando apenas que a sua futura esposa sinta a sua energia pujante e cheia de amor empolgante, que momentos como aquele, sejam sempre, para os dois corações, uma forma criadora e estimulante,

É chegada a hora da despedida, e o seresteiro fascinante dedilha suas últimas notas de forma significante, com o único propósito de deixar a alma da sua amada ainda mais confiante, semelhante a um anjo de sorriso abundante, refletindo ao céu sua luz revigorante.

Após colocar o seu encantador violão nas costas, o apaixonante seresteiro esboça um sorriso e um olhar irradiante, ao tempo em que retira do seu paletó, de forma galante, uma bela e perfumada rosa, onde oferece, em forma de brinde, a sua inesquecível bem-amada, que se despede com um maravilhoso e dócil semblante.

Comentários