Seis em dez domicílios de AL receberam algum auxílio relacionado à pandemia

24 jul 2020 - 22:00

Foto: Adenir Britto / CMSJC

A Pnad COVID19 Mensal, divulgada nessa quinta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revelou que 60,5% dos 967 domicílios de Alagoas receberam algum tipo de auxílio relacionado à pandemia do coronavírus no mês de junho, o que representa uma proporção de seis em cada dez.

Em números absolutos, foram cerca de 585 mil domicílios contemplados, seja pelo auxílio emergencial do governo federal, pelo complemento do salário por parte do governo ou qualquer outro. Trata-se de um contingente de mais 34 mil na comparação com o mês de maio, um aumento de 3,4 pontos percentuais.  

A taxa alagoana ficou acima da média do Brasil (43% dos domicílios) e foi a sexta maior do país, atrás apenas do Amapá (67,3%), Maranhão (66,5%), Pará (63,7%), Amazonas (61,8%) e Piauí (60,8%). 

Cai o número de domicílios que recebiam seguro desemprego ou bolsa família

A pesquisa revelou ainda que caiu para 7 mil o número de domicílios em que algum morador recebia seguro desemprego no mês de junho, correspondendo a 0,7% do total. Em maio, eram 12 mil.  

Outra queda observada entre os dois meses ocorreu na quantidade de domicílios contemplados pelo bolsa família. Os 206 mil (21,4% do total) beneficiados pelo programa de transferência de renda federal passaram a ser um grupo de 145 mil (15%).

Por Caio Lorena de Menezes / Assessoria IBGE

Comentários