Segurança Pública faz maior apreensão de crack na história de Alagoas

23 dez 2016 - 09:27

Operação ‘Feliz Ano Novo’ foi realizada em conjunto com o Gecoc e retirou de circulação mais de R$ 700 mil em drogas.

Na operação foram apreendidos quase 20 quilos de crack e 4,5 quilos de cocaína, avaliados em quase R$ 500 mil (Foto: Ascom/SSP)

Na operação foram apreendidos quase 20 quilos de crack e 4,5 quilos de cocaína, avaliados em quase R$ 500 mil (Foto: Ascom/SSP)

A Secretaria de Estado da Segurança Pública tem trabalhado firmemente no combate ao tráfico de drogas e colhendo os resultados esperados pela população. Nesta semana, a operação ‘Feliz Ano Novo’, desencadeada em parceria com o Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), efetuou a maior apreensão de crack da história de Alagoas.

Há um ano, o Núcleo de Investigação da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN) monitorava um dos principais traficantes do Estado, que também vinha sendo investigado pelo Gecoc.

Ao unir as informações e perceber o alvo em comum, as equipes iniciaram uma ação conjunta nos últimos quatro meses, o que resultou na prisão dos traficantes e do material que dava suporte ao tráfico.

O promotor Hamilton Calheiros destacou a importância da integração das forças de segurança com o Gecoc. “Ao percebermos que se tratava de um alvo de extrema periculosidade e que havia um fluxo de informações comum entre as equipes, prontamente houve uma cooperação mútua. Desde o processual ao operacional conseguimos frutificar esse trabalho em conjunto, que nos deu uma ótima resposta”, afirmou o promotor.

O alvo principal da operação era Rosivaldo Barbosa dos Santos, vulgo ‘Val Arapiraca’, de 38 anos, que comandava a distribuição de crack, cocaína e outras drogas em vários municípios alagoanos e era referência na comercialização de entorpecentes.

As prisões aconteceram no município de Coruripe, no momento em que ‘Val Arapiraca’ efetuava o pagamento de mais de R$ 10 mil a ‘Louro’, em troca de um quilo de crack, que seria transportado por Márcio Alan a um comprador ainda não identificado.

De acordo com o delegado da DRN, Gustavo Henrique, está foi uma das prisões mais importante do ano. “Alagoas tem, aproximadamente, 15 grandes traficantes. Desses, apenas três estão soltos, e o ‘Val Arapiraca’ era um deles. Ele era uma referência no mundo do tráfico. Chegou a passar pelo sistema penitenciário, onde criou uma grande lista de contatos, o que facilitava suas ligações e a comercialização de entorpecentes pelo Estado. Com essa fonte (Val) cortada, demos um prejuízo enorme ao tráfico de drogas”, enfatizou o delegado.

Também foram presos José Paulo Lourenço dos Santos, vulgo ‘Louro’, 33 anos; Quitério Silva de Souza, 31, e Márcio Alan Amâncio da Silva, 38. Outro integrante do grupo, Laelson da Silva, conseguiu escapar e segue foragido do sistema prisional. Ele cumpria pena por ter participado de roubo a um banco na cidade de Palmeira dos Índios.

Rota da droga

Os delegados titulares da DRN, Gustavo Henrique e Rodrigo Sarmento, que coordenaram a operação, explicaram que toda a droga foi trazida do estado de Minas Gerais por ‘Louro’ e Quitério para ser distribuída em Alagoas. Por não terem contatos que viabilizassem a comercialização no Estado, a dupla procurou ‘Val Arapiraca’ e ‘Laelson’, antigos traficantes com uma vasta lista de contatos.

Material apreendido

Na casa do pai de ‘Louro’, localizada em Coruripe e que servia como local de armazenamento, foram encontrados e apreendidos quase 20 quilos de crack e, aproximadamente, 4,5 quilos de cocaína. As drogas apreendidas foram avaliadas em R$ 500 mil.

Além dos entorpecentes, as equipes da DRN e do Batalhão de Operações Especiais (Bope) conseguiram apreender na casa de ‘Val Arapiraca’ – localizada no município de Arapiraca – três automóveis (um Focus, uma EcoSport e um Ágile); uma moto de 1000 cilindradas, avaliada em R$ 40 mil; Uma quantia de R$ 13.590,00 em espécie; e mais de R$ 70 mil em cheques, totalizando um prejuízo em cerca de R$ 700 mil para o tráfico de drogas.

Por Eva Pimentel / Agência Alagoas

Comentários