Segesp apresenta impacto, mas não leva ao Governo

05 fev 2013 - 08:49

Foto: ACS

Em mais uma reunião a portas fechadas ocorrida nesta segunda-feira (04) entre as lideranças militares da ACS/AL, ASSMAL, ASSOMAL, ARPMAL, ASSORPOBOM, ABMAL e a Secretaria de Estado da Gestão Pública (SEGESP) representada pela secretária adjunta, Ricarda Calheiros, o assunto tratado foi à proposta da tabela de realinhamento salarial da categoria.

Desta vez a secretária adjunta informou que a proposta levada pelos militares ainda não foi apresentada ao governador Teotonio Vilela Filho (PSDB), mas que o impacto foi avaliado junto à Secretaria da Fazenda (SEFAZ) e totalizou pouco mais de 14 milhões de reais.

Segundo o presidente da Associação de Cabos e Soldados em Alagoas (ACS/AL), cabo PM José Soares, a Ricarda Calheiros disse que o valor do impacto não é exequível. “Ficamos preocupados com o resultado da reunião de hoje e esperamos contar com a presença de toda a tropa na Assembleia Geral para poder explicar tudo que foi debatido até o prezado momento”, disse.

Nova proposta

Durante a reunião, os líderes ainda elaboraram outra tabela onde o impacto na folha de pagamento chega a aproximadamente 8 milhões de reais e será encaminhado ao governador até a manhã desta terça-feira. “A Ricarda Calheiros nos informou que tentará conseguir uma resposta o mais rápido possível acerca da nossa proposta”, pontuou Cabo José Soares.

O coronel Mário da Hora, subcomandante da PM, esteve presente durante a negociação.

A Assembleia Geral dos militares será nesta terça-feira (05), às 14h, na sede da Associação dos Subtenentes e Sargentos Militares de Alagoas (ASSMAL).

Por Assessoria

Comentários