Sec. de Saúde de Santana é preso suspeito de atropelar e matar mulher na BR 316

26 jul 2021 - 22:14


Carro apreendido junto com o secretário (Foto: Cortesia PC / Alagoas na Net)

O secretário municipal de Saúde de Santana do Ipanema, Ricardo Medeiros* Rosa, de 42 anos, foi preso no final da tarde desta segunda-feira (26), suspeito de causar um atropelamento que resultou na morte de uma mulher. O sinistro aconteceu na rodovia BR 316, em Dois Riachos, município do Médio Sertão de Alagoas.

Ricardo foi pego por uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF), por volta das 17h, cinco minutos após o recebimento de denúncia da PM sobre o acidente. O veículo, um Toyota Corola, de cor preta, apareceu na frente da viatura, com a parte dianteira bastante danificada. Os agentes fizeram a abordagem e disseram que o condutor já desceu com sinais de embriaguez.

Ao ser perguntado se havia ingerido bebida alcoólica, ele respondeu que sim. Os PRF’s fizeram o teste de alcoolemia com resultado de 0,94 mg/l.

Dado o flagrante, o secretário  foi conduzido à Delegacia Regional de Polícia em Santana e logo após foram até o local do acidente onde encontraram a segunda vítima, que não foi atingida, e a levaram também à Delegacia.

Foto: Cortesia PC / Alagoas na Net

Conversa com a sobrevivente

A reportagem do site Alagoas na Net conversou com a mulher que sobreviveu ao acidente, a agricultora Lenice Terto da Silva, de 44 anos. Ela contou que estava fazendo caminhada com sua vizinha, Genilda Bento, 39, quando de repente percebeu que a amiga segurou no seu braço e foi atingida pelo carro.

Lenice não se feriu, mas viu a vizinha ser atingida em cheio. A sobrevivente também relatou que o carro não parou para prestar socorro e depois da colisão acelerou e saiu. Lenice disse que sua vizinha foi socorrida ao Hospital Regional, mas não resistiu. Ela trabalhava em uma escola pública da cidade e tinha três filhos.

Foto: Cortesia PC / Alagoas na Net

Defesa

Nossa reportagem conversou com o advogado de defesa do secretário, que mesmo na delegacia disse ainda não ter tido acesso ao inquérito, mas que está tomando todas as providências para garantir os direitos do seu cliente. Questionado sobre as circunstâncias do ocorrido e quais medidas judiciais serão tomadas, o defensor reforçou que deve falar posteriormente, após analisar mais detalhadamente o caso. 

Por Lucas Malta / Da Redação

*Atualização: incialmente o site havia se equivocado com o sobrenome do secretário. Fizemos a correção às 11h desta terça (27).

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.