Seagri e Centro Xingó apresentam balanço de capacitações em 2016

19 dez 2016 - 14:37


No período janeiro a dezembro, foram realizados 32 cursos para produtores rurais, estudantes e técnicos.

Quintais Produtivos Integrados foi uma das capacitações mais procuradas (Foto: Ascom/Seagri)

Quintais Produtivos Integrados foi uma das capacitações mais procuradas (Foto: Ascom/Seagri)

Com o curso de Inseminação Artificial em Ovinos e Caprinos, no Centro Xingó, em Piranhas, o Governo de Alagoas, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri), concluiu o ano de 2016 com a realização de 32 capacitações, em parceria com o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Sustentável (IABS) e Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep).

De acordo com apresentação do balanço, foram beneficiadas oitocentas pessoas em capacitações, entre produtores rurais, estudantes, gestores e técnicos. Entre os cursos, estão Piscicultura (reprodução, manejo e despesca), Ovino caprinocultura, Avicultura caipira, Técnicas Sustentáveis de Irrigação e Inovação e Tecnologia Social.

Também foram ministrados os cursos de Plantas Forrageiras e Alimentação Animal, Silagem e Fenação, Conservação de Solos, Produção e Manejo de Palma Forrageira, Gestão de Cisternas Escolares, Quintais Produtivos Integrados, Sanidade Animal, Apicultura e Meliponicultura, Construção e Manutenção de Ecofogões, entre outros.

De acordo com o secretário da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Álvaro Vasconcelos, o calendário de cursos deverá ter continuidade, já que os mesmos abordam sempre técnicas adaptadas ao Semiárido e são de extrema importância para aperfeiçoamento dos conhecimentos do público participante.

“São capacitações que preparam os produtores rurais, gestores, técnicos e estudantes dentro de abordagens de convivência com o Semiárido, agregando valor às atividades do campo”, reconhece o secretário Álvaro Vasconcelos.

Para o pequeno produtor, José Augusto, da Fazendo Boa Vista em Dois Riachos, participar do curso de inseminação artificial foi muito proveitoso e despertou o interesse em iniciar a criação de caprinos para produção leiteira. “Valeu a pena e pretendo diversificar os negócios na minha propriedade”, afirmou o produtor.

Por Ronaldo Lima / Agência Alagoas

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.