Sobre Amanda Araújo

Amanda Araújo Mendes é proprietária e enfermeira do consultório de enfermagem CuraDerme situado em Santana do Ipanema (Alagoas). Formada em enfermagem pela Faculdade Cesmac do Sertão, também bacharela em administração pública pela Ufal. Possui especializações na área de gestão em saúde pública e urgência, emergência e terapia intensiva. Já atuou como enfermeira no Hospital Regional de Santana do Ipanema e atenção básica do mesmo município. Fez parte do corpo docente dos cursos da escola técnica de saúde Valeria Hora e atualmente é docente do Divino Cursos.


Sarampo: Quais cuidados preciso ter!

31 agosto 2019


Vacinação é o melhor método de se prevenir contra o sarampo (Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)

Em nosso estado não havia nenhum caso de sarampo desde o ano 2000, ou seja, Alagoas conseguiu ficar 19 anos sem nenhum caso de sarampo, o que acabou mudando recentemente com a confirmação de uma pessoa infectada na cidade de Arapiraca, fazendo – se necessário a população ter conhecimento sobre a doença.

Logo, sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, que pode levar à morte. Sua transmissão ocorre quando a pessoa doente: tosse, fala, espirra, e respira próximo, pois o vírus é transmitido pelas gotículas que saem quando se fala e respira ou qualquer outra forma de contato com fluidos do nariz e boca de uma pessoa infectada.

É altamente contagiosa, onde 90% das pessoas que não possuem imunidade são contaminadas caso compartilhem o mesmo ambiente com uma pessoa doente. É importante também que a população saiba quais sinais e sintomas são característicos da doença para em caso de suspeita procurar logo ajuda médica.

Alguns sinais e sintomas da doença:

-Febre acompanhada de tosse;

-Irritação nos olhos;

-Nariz escorrendo ou entupido;

-Mal-estar intenso

-Podendo também aparecer manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas que, em seguida, se espalham pelo corpo.

O sarampo além de altamente contagioso não possui tratamento especifico e a medida de prevenção é através da vacinação, então vamos resgatar os cartões de vacina e levar ao posto de saúde perto da nossa casa para verificar se há necessidade de tomar ou não a vacina e nos prevenirmos. Segue um esquema de vacinação abaixo: 

Segue esquema:

– Crianças de 12 meses a menores de 5 anos de idade: uma dose aos 12 meses (tríplice viral) e a outra aos 15 meses de idade (tetra viral);

– Crianças de 5 anos a 9 anos de idade que perderam a vacina anteriormente devem receber duas doses da tríplice viral;

– Pessoas de 10 a 29 anos – duas doses da tríplice viral;

– Pessoas de 30 a 49 anos – uma dose da tríplice viral; 

Comentários