Sobre Sérgio Campos

Sérgio Soares de Campos, nasceu em 11 de novembro de 1961, em Santana do Ipanema, Alagoas. Possui crônicas publicadas em sites e livros como: À Sombra do Umbuzeiro e À Sombra do Juazeiro. É membro idealizador e cofundador da Associação Guardiões do Rio Ipanema (Agripa). Criou o projeto musical Canteiro da Cultura, lançado dia 14 de dezembro de 2019.


Santana do Ipanema, minha cidade Suprema

4 abril 2021


Vista aérea da cidade de Santana (Foto: Sergio Campos / Arquivo)

Neste mês de abril, o nosso foco será um grande e importante tema, onde falaremos um pouco da história de uma bela cidade, que teve a sua origem no Sertão de Alagoas, que outrora foi chamada Ribeira do Panema.

Nascida em 24 abril de 1875, ela teve os indígenas como os seus primeiros habitantes e a caatinga como o seu ecossistema, onde se encontrava facilmente uma belíssima cena, com tatu, papagaio, pássaros de várias espécies e o cantar da bela siriema.

Acolher todos os visitantes com respeito e calor humano nunca foi, em Santana do Ipanema, um problema, pois aqui o seu povo sempre usou o amor e o respeito como o seu grande lema.

Por essa razão, em 2021, resolvi fazer este poema, onde a minha terra Natal, Santana do Ipanema, completa 146 anos de belas histórias em que cada conterrâneo viveu a sua alegria e mesmo o seu dilema.

Sou santanense da gema, lugar que curti as festas da padroeira Senhora Sant’Ana e também as noites no cinema, além dos domingos de pescarias e banhos no nosso querido rio Ipanema.

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.