Santana: Diferente do MP, comissão da Câmara não avança para apurar fraude

08 maio 2018 - 19:00

Vereador Junior do Detran é o presidente da Sindicância (Foto: Lucas Malta / Alagoas na Net

Enquanto o Ministério Público de Alagoas (MP-AL), através da promotora de justiça Viviane Karla, declara que está tomando providências sobre a fraude ocorrida dentro da Câmara de Vereadores de Santana do Ipanema, a própria Casa Tácio Chagas Duarte não mostra resultados para a mesma questão.

Com a denuncia levada ao MP-AL, a Mesa Diretora informou a criação de uma Comissão Parlamentar de Investigação (CPI), entretanto, dias depois essa teve o nome transformado para Sindicância. Dois meses após o escândalo descoberto, o presidente da comissão sequer conseguiu ouvir os servidores da Casa.

O parlamentar Marciano dos Santos (PPS), um dos que levou a denuncia ao MP fala sobre o episódio. “Semana passada o Junior do Detran tentou iniciar os trabalhos, porém, só estiveram ele e o Roberto Oliveira, pois eu disse que não participaria da comissão devido a forma que estava sendo conduzida”, relatou.

A discordância levantada pelo edil santanense aconteceu porque ele alega que não foram convocados todos os servidores da Casa para prestar esclarecimento. “Eles estão chamando apenas alguns, isso é seletivo e não concordamos, por isso enviei um ofício pedindo o desligamento da comissão”, explicou Marciano.

Na última sexta-feira (4) o site Alagoas na Net conversou com o vereador presidente da sindicância. Junior confessou que os trabalhos não tem andado e ao ser perguntando sobre os resultados obtidos agora, além do futuro dessa investigação o parlamentar resumiu: “eu não sei em que isso vai dar”.

Por Lucas Malta / Da Redação

Comentários