Santana: Com retorno das sessões, voltam as cobranças dos vereadores à Prefeitura

05 jun 2020 - 19:44

Vereadores voltaram a usar a tribuna para trazer cobranças ao Poder Executivo (Foto: Lucas Malta / Alagoas na Net)

A ausência das sessões ordinárias por dois meses deixou os vereadores de Santana do Ipanema com bastante assunto acumulado para tratar na tribuna. Na sessão ordinária desta sexta-feira (5), cobranças, denúncias do passado, avaliação do trabalho da Prefeitura Municipal na pandemia da Covid-19 e até saudades do parlamento foram os assuntos levados à Casa Tácio Chagas Duarte.

Um dos primeiros a usar os microfones foi o vereador Jacson Chagas, que criticou a atuação da Prefeitura no trabalho das estradas na zona rural. Como de costume, o vereador matuto (como ele se intitula) também criticou a atual gestão municipal por “não olhar para o pobre”.

Já o vereador Nego de Zito (que assumiu durante a licença de Meirica) preferiu reproduzir reclames que recebeu em suas redes sociais. Ele também pediu a Mesa Diretora que paute uma indicação sua, na qual pede que a Prefeitura dê uma gratificação aos profissionais de Saúde que atuam no combate do novo coronavírus.

O vereador Zé Vaz mirou parte do seu discurso no colega Genildo Bezerra, o Papa Tudo (que voltou a Casa, após atuar na Secretaria Municipal de Infraestrutura). O edil disse que Papa Tudo tem agora a oportunidade de responder denúncias feitas pelo vereador Marciano dos Santos, quando da passagem na pasta.

O próprio Marciano optou por não ficar no passado, mas olhar para o presente. Ele relatou os problemas vividos por comerciantes, que para ele, tem sofrido com a Vigilância Sanitária. O vereador também reproduziu sua experiência em visitas que fez a postos de saúde, onde verificou a falta de álcool em gel para a população. “Os funcionários até tem, mas os usuários não”, disse ele.

fotos_camara_sessao_pandemia_05_junho-1

Picture 1 of 12

Bancada de situação

Para contrapor alguns dos discursos da bancada de oposição, chegou a vez do vereador Moacir Júnior usar a tribuna da Casa. O político relembrou que a cidade, além da pandemia, também sofreu com as enchentes, mas para ele a Prefeitura tem feito as ações necessárias para combater ambos os problemas.

Quando o vereador Papa Tudo foi a tribuna, parece que não quis dar muita atenção à fala de Zé Vaz. Ele afirmou que estava com saudades do parlamento e que quando estava na Secretaria não teve tempo para ouvir as sessões. O edil defendia sua posição, de atuar na base do Governo Bulhões, quando uma manifestação na plateia lhe incomodou, e ele decidiu encerrar sua fala antes do tempo normal.

O vereador Roberto Oliveira, que também integra a base de apoio ao Poder Executivo Municipal foi outro a usar os microfones, mas com uma fala mais reduzida. Ele focou seu discurso em prestar solidariedade a todas as pessoas que foram vítimas da Covid-19 no município sertanejo. 

Projetos, requerimentos e indicações

Após todos os discursos, a sessão teve a recepção de matérias importantes, como o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), norma que precede o Orçamento Público. O PL foi encaminhado às comissões e em breve deve ser votado. Também esteve na pauta alguns PL’s do vereador Zé Del (MDB), que dá nome a ruas da cidade.

Por fim teve ainda um requerimento e uma indicação do vereador Marciano. O primeiro pede explicações do Poder Executivo sobre recursos usados no combate a Covid-19 e o segundo sugere a inclusão de totens e lavatórios em postos de saúde.

Por Lucas Malta / Da Redação

Comentários