Professora desafia distância e obstáculos para ensinar em escola indígena

15 out 2018 - 08:30

Professora conta da sua satisfação em ensinar (Foto: CadaMinuto)

Toda quarta e quinta-feira, a professora de História, Sônia Costa, 35 anos, faz um longo percurso de difícil acesso para ensinar no alto de uma serra no município de Palmeira dos Índios, em Alagoas. Sônia elegeu os dois dias que ela leciona na Escola Estadual Indígena Balbino Ferreira, os melhores dias da semana.

Sônia tem 16 anos de profissão e, além da disciplina de história, ensina geografia e ensino religioso para duas turmas totalizando 30 indígenas da escola estadual que fica localizada na Aldeia Serra do Amaro. O trajeto para chegar até o local é difícil: ladeiras, ruas de barro e que levaria duas horas se ela fosse a pé. Por causa disto, ela vai de moto para que consiga chegar até o alto da serra.

A professora ensina na escola desde abril deste ano. Ela contou ao Cada Minuto que passou por um processo seletivo do Estado e que a carência de professores para escolas indígenas é uma realidade. Ela disse que o processo seletivo chegou para ela como um desafio, mas que logo se transformou em paixão. 

Veja matéria completa no CadaMinuto

Comentários