Prêmio nacional de contabilidade leva nome da controladora-geral do estado Criação do Prêmio de Produção Intelectual Contadora Maria Clara Cavalcante Bugarim foi uma iniciativa da Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC)

07 Maio 2021 - 18:00

Criação do Prêmio de Produção Intelectual Contadora Maria Clara Cavalcante Bugarim foi uma iniciativa da Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC) (Foto: Agência Alagoas / Arquivo)

A Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC) criou o prêmio nacional que leva o nome da controladora-geral do estado de Alagoas, Maria Clara Cavalcante Bugarim. O lançamento aconteceu durante solenidade na quinta-feira (5).

Segundo o presidente da FBC, Adeildo Osório de Oliveira, a ideia de colocar o prêmio com o nome da contadora acontece em homenagem à sua trajetória classista, inclusive por ser a única mulher a assumir cargos importantes no universo contábil.

“Maria Clara foi a primeira mulher a presidir o Conselho Federal de Contabilidade, foi a primeira mulher a presidir a Fundação Brasileira de Contabilidade, foi a primeira mulher a presidir a Academia Brasileira de Ciências Contábeis e, agora, primeira mulher a presidir a Associação Interamericana de Contabilidade, entidade que congrega a profissão contábil nos países da América Latina. Assim sendo a grandeza e esplendor do nome, honra muito mais a FBC do que a própria homenageada”, disse o presidente.

Na oportunidade, Clara Bugarim fez diversos agradecimentos para aqueles que lhe acompanham na vida profissional, pessoal e social.Além disso, a titular da CGE ressaltou a importância do prêmio. “Saibam que todo esse apreço, representado neste prêmio, reveste-se de combustível poderoso para que eu possa seguir com mais coragem e perseverança na busca de ações benéficas que venham ao encontro dos anseios maiores da classe contábil brasileira”, pontuou.

O “Prêmio de Produção Intelectual Contadora Maria Clara Cavalcante Bugarim” foi criado para a produção acadêmica de professores, pesquisadores ou discentes que estejam vinculados a programas de pós-graduação stricto sensu no país.

Os valores destinados aos campões serão de R$ 8 mil (1º lugar), R$ 6 mil (2º lugar) e R$ 4 mil (3º lugar).

“Após muito refletir acerca da minha vida pessoal e profissional, concluí que de nada adianta alguém trabalhar para si próprio. Ele pode até alcançar o sucesso profissional; ostentar as máximas honrarias; e ainda amealhar grandes fortunas, mas, se tudo isso for plantado em favor de si mesmo, certamente estará sempre sozinho no momento da colheita”, finalizou a homenageada ao deixar uma mensagem de incentivo.

Por Roberta Cólen / Agência Alagoas

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.