Prefeituras de Alagoas recebem planos para gestão correta dos resíduos sólidos

04 Maio 2017 - 18:46


Com os planos os gestores municipais devem, além de erradicar os lixões, implantar coleta seletiva, recuperar áreas degradadas, entre outras medidas.

Municípios do Médio Sertão já podem usar aterro sanitário (Foto: Lucas Malta / Da Redação)

Municípios do Médio Sertão já podem usar aterro sanitário, que fica em Olho d’Água das Flores (Foto: Lucas Malta / Alagoas na Net)

Prefeitos dos 102 municípios alagoanos vão ter em mãos, a partir da próxima segunda-feira (8), um documento que deverá indicar o passo-a-passo de ações para o tratamento e descarte regular de resíduos sólidos (o lixo) em seus territórios.

Trata-se dos Planos Intermunicipais de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (Pigirs), que vai ser apresentado às 10h, na sede da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) em Maceió. Os textos são resultado de audiências públicas, ocorridas em todas as regiões do estado.

Na prática, essa é a terceira etapa deste longo assunto, que começou ainda em 2010, com a aprovação do Plano Nacional. Em Alagoas, a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) liderou o debate, com a elaboração do Plano Estadual, chegando agora aos Planos Intermunicipais.

A elaboração do Plano Estadual, bem como dos Planos Intermunicipais são condições necessárias para que os governos obtenham recursos da União para investimentos em empreendimentos e serviços relacionados à gestão de resíduos sólidos.

Como vai funcionar?

A partir da entrega dos planos, as gestões municipais terão de iniciar uma gestão compartilhada com a sociedade, geradores de resíduos e comerciantes para dar início a uma série de ações com base na legislação vigente em diminuir a quantidade de resíduos nas ruas e sua disposição final.

Neste contexto, deve ser implantados nos municípios a coleta seletiva, a erradicação dos lixões, a recuperação das áreas degradadas, o incentivo à reciclagem, a gestão responsável dos resíduos sólidos, entre outros itens essenciais para a conservação e proteção ambiental.

Atualmente, por meio de um trabalho iniciado pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, em parceria com o Instituto de Meio Ambiente (IMA), 25 cidades alagoanas já encerram os lixões e já dispõem seus resíduos nas centrais de tratamento do município de Pilar e Craíbas, bem como no aterro sanitário do Cigres, em Olho d´Água das Flores.

Da Redação com Agência Alagoas

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.