Prefeito eleito de Santana deve iniciar esta semana transição de governo

16 nov 2016 - 08:00


Apesar de algumas confirmações, maioria dos nomes de secretários ainda seguem em segredo.

Isnaldo Bulhões já esteve em contato com Mário Silva (Foto: Divulgação)

Isnaldo Bulhões já esteve em contato com Mário Silva (Foto: Divulgação)

O prefeito eleito em Santana do Ipanema, Isnaldo Bulhões (PMDB), deverá chegar nesta quarta-feira (16) na cidade e dar inicio ao processo de transição do governo municipal. A ida [ou volta] a sede do Executivo Municipal acontece após a ‘carta branca’ dada pelo atual prefeito, Mário Silva (PV).

Na semana passada o próprio Silva telefonou para Bulhões, quando este último estava em Brasília e confirmou sua presença na sede do governo municipal.

Apesar do encontro, nem Isnaldo nem Mário divulgaram oficialmente os nomes da equipe quem compõe o processo de transição. O ato é uma das orientações do Ministério Público de Alagoas, para a campanha chamada de “Transição Legal”.

Por telefone, nossa reportagem conversou com o futuro prefeito. Ainda cauteloso, o político preferiu não informar os nomes dos principais secretários, mas após ser indagado pelo repórter, acabou confirmando algumas das pessoas que já aceitaram convite e que devem compor seu governo.

Quem são?

Entre os citados estão os ocupantes da Procuradoria Municipal e da Superintendência Municipal de Trânsito e Transporte (SMTT). Ambos os cargos vão ser ocupados por santanenses. O primeiro pelo jovem advogado Leonardo Pacífico, o segundo pelo experiente e já aposentado policial rodoviário federal José Antônio Campos, o popular Xogoió.

Bulhões também confirmou a participação de um dos seus aliados fieis na pasta da Secretaria de Agricultura. Trata-se do também conterrâneo Jorge Santana, que não por coincidência atualmente também atua na agricultura, sendo que na pasta estadual.

Apesar de alguma insistência, Bulhões ainda não revelou os atuantes em pastas importantes como Educação e Saúde. Entretanto, o ex-conselheiro do Tribunal de Contas afirmou que ambos os setores devem receber amplo apoio e esforço. “Durante a campanha serviços de Saúde foram uma das coisas que mais o eleitor me cobrou”, revelou o político.

Por Lucas Malta / Da Redação

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.