Policiais Civis vão paralisar trabalhos por 72 horas, no próximo dia 20 Categoria fez caminhada até o Palácio dos Palmares, reivindicando do governo a implantação de piso de nível superior dentro da média nacional

14 jan 2020 - 09:10

Após a assembleia, policiais saíram em caminhada pelo centro de Maceió (Foto: Ailton Cruz / Reprodução Gazetaweb.com)

Reunidos no auditório do Sindicato dos Bancários, nesta segunda-feira (13), agentes e escrivães da Polícia Civil de Alagoas (PC/AL) decidiram, em assembleia, paralisar as atividades por 72 horas, no próximo dia 20.

Eles reivindicam ao governo Renan Filho (MDB) a implantação de piso de nível superior dentro da média nacional, que seria de, aproximadamente, R$ 6 mil. Finalizada a reunião, a categoria saiu em passeata para protesto à porta do Palácio República dos Palmares, no centro da cidade. 

O ato, organizado pelo Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol/AL), reuniu mais de 300 policiais e escrivães da capital e de cidades do interior. Atualmente, o piso inicial das categorias é de R$ 3,5 mil. O piso médio nacional é de R$ 6 mil, conforme o próprio sindicato.

 Antes da decisão de hoje, o Sindpol já havia reunido os chefes de operações e chefes de cartório da Polícia Civil, para ouvir de cada um a situação que eles passam nas delegacias, bem como traçar estratégias de mobilização, reforçadas na assembleia desta segunda-feira. “Onde existe delegacia da Polícia Civil, existe insatisfação dos agentes e escrivães”, reforçou Ricardo Nazário, presidente do Sindpol.

Veja a matéria completa no GAZETAWEB.COM

Comentários