Sobre Sérgio Campos

Sérgio Soares de Campos, nasceu em 11 de novembro de 1961, em Santana do Ipanema, Alagoas. Possui crônicas publicadas em sites e livros como: À Sombra do Umbuzeiro e À Sombra do Juazeiro. É membro idealizador e cofundador da Associação Guardiões do Rio Ipanema (Agripa). Criou o projeto musical Canteiro da Cultura, lançado dia 14 de dezembro de 2019.


Eternos Namorados

12 junho 2020


Foto: Karolina Grabowska / Pixabay

Foi bastante um olhar, para logo estarmos de mãos dadas a caminhar, fosse à luz do sol ou de um lindo luar, o importante era ficarmos juntos, e aqueles momentos únicos aproveitar, a fim de usarmos as bênçãos do Céu e poder livremente namorar, tendo certeza que nada de mal iria nos atingir e nos derrotar.

Não tinha hora marcada para sairmos, ainda que fosse um dia nublado e começasse a chover, logo procurávamos um lugar para nos abrigar, e ali, para o frio acalorar, era suficiente nos abraçar, e assim, logo fazíamos a frieza acalentar.

Quando o amor passa a ser o principal meio de evolução e sintonia entre um casal, ele nem percebe o tempo passar, vive cada momento se utilizando dos meios que melhor possa aproveitar, para que a vida entre os dois venha ser útil e salutar.

Mesmo diante de um ciclo repleto de amor, onde tudo pode suportar, a vida de um casal tem suas turbulências, pois as provas vêm exatamente para que possa ter mais força de cada momento superar, e, assim, saber que toda revelação que vem, é para, ainda mais, o amor alimentar.

Para uma justa afeição de um casal, e esse amor possa se alongar, não precisa que os dois tenham que, do mesmo alimento gostar, é necessário cada um respeitar o outro paladar, para que o casal possa, assim, afinizar, e o amor seja sempre o grande motivo de se valorizar.

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.