PIB estimado de Alagoas supera média do Brasil no acumulado de 2012

27 dez 2012 - 08:59

A estimativa do Produto Interno Bruto (PIB) de Alagoas do terceiro trimestre de 2012 apontou um crescimento de 2,9%. Já o valor do acumulado no ano – entre janeiro e setembro – é de 6,6%, em relação ao mesmo período em 2011, índice que supera a média do Brasil, que obteve um crescimento de 0,7%. Os números foram divulgados nesta quarta-feira (26) pela Superintendência de Produção da Informação e do Conhecimento da Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande).

Os setores que compõem o cálculo da estimativa trimestral do PIB que apresentaram números positivos são: a indústria, que registrou um acréscimo de 5,0% e serviços (3,3%), destacando-se pelo comércio, que obteve um crescimento de 5,5%. Esses índices fazem com que Alagoas supere os números do Brasil e estados do Nordeste, como a Bahia (3,0%) e Pernambuco (2,3%), neste terceiro trimestre.

“O PIB é a conjunção dos três setores: agropecuária, indústria e serviços. De 2010 para cá, o crescimento da economia alagoana deve-se ao setor industrial, tanto pelo alto número de empreendimentos que estão se instalando em Alagoas, como pelo desenvolvimento da indústria da construção civil (8,7%), devido a programas como o “Minha Casa, Minha Vida”, do Governo Federal”, explicou o secretário de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico, Luiz Otavio Gomes.

O economista da Seplande, Roberson Leite, destacou que o desempenho no terceiro trimestre de 2012 da área industrial, entre outras causas, se dá pelo aumento no consumo de energia elétrica. “Com a inauguração da nova planta de uma fábrica do setor químico, em agosto, nós tivemos um acréscimo de 25,1% no consumo de energia elétrica industrial”, disse.

Devido aos números positivos no setor da indústria e do comércio, a agropecuária, que apresentou um decréscimo de -9,57% diminuiu o ritmo de crescimento da estimativa do PIB alagoano. “O recuo da agropecuária, que se comparado ao mesmo período do ano passado (8,2%) é negativo, tem como um dos principais motivos a seca. Mesmo assim, Alagoas alcançou resultados menos críticos que outros estados do Nordeste como o Ceará (-19,3%)”, concluiu Roberson.

Os dados do PIB referentes ao terceiro trimestre do ano e ao acumulado de 2012 estarão disponíveis na íntegra no portal Alagoas em Dados e Informações (informacao.seplande.al.gov.br).

Por Agência Alagoas

Comentários