PF faz operação que investiga sindicatos e advogados no Sertão de AL

17 out 2019 - 10:14

Foto: Assessoria PF

A Polícia Federal em Alagoas realizou, na manhã desta quinta-feira (17), a segunda fase ostensiva da Operação Terra Prometida com o objetivo de dar cumprimento a oito mandados de busca e apreensão, expedidos pela 11ª Vara da Justiça Federal de Alagoas, nos municípios alagoanos de Delmiro Gouveia, Palmeira dos Índios, Água Branca, Canapi e Mata Grande.

A Operação Terra Prometida visa combater crimes previdenciários e tem como alvos Sindicatos de Trabalhadores Rurais e advogados que, supostamente, estariam agindo em conjunto para aposentar como agricultores pessoas que nunca trabalharam na roça.

Esta é a segunda fase ostensiva da Operação, cuja a primeira foi realizada pela PF em meados de 2018. À época, foram presos dois servidores do INSS, de Delmiro Gouveia/AL, que estariam facilitando, indevidamente, a concessão de benefícios previdenciários rurais.

As investigações buscam apurar os delitos previstos no art. 171, parágrafo 3º, art. 288 e 313-A, todos do Código Penal Brasileiro. As apreensões decorrentes desta Operação serão devidamente formuladas e juntadas ao Inquérito Policial que foi instaurado na Superintendência Regional da Polícia Federal em Alagoas.

O nome da Operação (Terra Prometida) foi dado em alusão aos dirigentes sindicais e intermediários que prometiam contratos de comodato rural e declaração de atividade rurícola para pessoas que nunca laboraram nas propriedades informadas nos referidos documentos, em troca de favorecer os mesmos com benefícios rurais.

A PF-AL informou que não haverá coletiva de imprensa.

Por Assessoria PF-AL

Comentários