Prefeita de Ouro Branco diz ter recebido Prefeitura em estado deplorável A política disse que a situação encontrada tem inviabilizado a continuidade de serviços considerados essenciais.

08 jan 2021 - 16:21

Equipe da atual gestora disse não ter encontrado nenhum documento na Prefeitura (Foto: Assessoria)

A prefeita eleita de Ouro Branco, Denyse Siqueira (PSB), informou, nesta sexta-feira (8), ter se deparado com uma série de problemas de ordem administrativa. Através de sua assessoria, a política disse que a situação encontrada tem inviabilizado a continuidade de serviços considerados essenciais, a exemplo da coleta de lixo, que foi interrompida devido à ausência de funcionários contratados a atividade.

Denyse Siqueira se queixa da falta de acesso às informações contábeis e financeiras do município, alegando ter encontrado poucos computadores na sede da Prefeitura, mas que estes foram formatados. Ela também reclama que o município não possui ambulância ou carro oficial, tendo de se socorrer à cidade vizinha.

A atual gestora do município situado no Médio Sertão de Alagoas ressalta ainda que que foram feitos pedidos durante o período de transição, a fim de que a nova gestão pudesse analisar eventuais contratos administrativos ainda vigentes, mas isso não foi respondido pela equipe do ex-prefeito Edimar Barbosa (MDB).

“O prédio da Prefeitura, situado à Rua Coronel Lucena, encontra-se totalmente desaparelhado. Faltam cadeiras, aparelhos de ar condicionado, impressora e até papel. Também não há guarda ou vigilante, bem como acesso à internet. Hoje, a Prefeitura conta com apenas um funcionário de serviços gerais, que não dispõe sequer de vassoura e até pano de chão, dada a falta de material de limpeza”, diz a assessoria da atual prefeita de Ouro Branco.

Segundo a prefeita, a coleta de lixo na cidade foi interrompida devido a falta de contratados (Foto: Assessoria)

De acordo a Chefe do Executivo, a Prefeitura está em um estado deplorável, financeira e administrativamente. “As contas bancárias estão zeradas. Não há a menor possibilidade de continuação do serviço público. Até o fornecimento de luz está em vias de suspensão por falta de pagamento. Isso porque herdamos um débito de mais de duzentos mil reais somente de energia elétrica”, concluiu. 

Ainda por meio de sua assessoria, a gestora sertaneja afirmou que sua equipe está concluindo um relatório, a ser encaminhado ao Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, Ministério Público de Contas e Tribunal de Contas de Alagoas.

Outro Lado

O site Alagoas na Net, enviou uma mensagem através das redes sociais do ex-prefeito de Ouro Branco, Edimar Barbosa, contudo, até o fechamento desta matéria, não obtivemos respostas por parte do político. O espaço fica aberto caso ele queira se pronunciar sobre a notícia.

Da Redação com informações da Assessoria

Comentários