Mulheres do Semiárido receberão treinamento para manejo rural

27 mar 2015 - 21:00

Ao todo, 35 agentes de Assistência Técnica e Extensão Rural serão capacitados entre os dias 30 de março e 2 de abril, em Brasília.

Foto: Assessoria Emater

Foto: Assessoria Emater

A partir do próximo dia 30, 35 agentes de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) serão capacitados em Brasília (DF). O treinamento será realizado até o dia 2 de abril.

A ação vai beneficiar 1.840 agricultoras em quatro estados do Semiárido brasileiro. A expectativa é que os atendimentos tenham início já no mês de maio.

A iniciativa é fruto de uma chamada pública promovida pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) no âmbito do Plano Brasil Sem Miséria.

Segundo a coordenadora de Organização Produtiva da Diretoria de Políticas para Mulheres Rurais (DPMR/MDA), Caroline Molina, o curso vai auxiliar no direcionamento dos agentes no trabalho que será desenvolvido.

“Esse é um momento em que estaremos com os agentes e as coordenações para discutir as informações previstas na chamada e como será a atuação deles no campo. Além disso, abordaremos alguns temas importantes que subsidiarão todo o trabalho, uma vez que ele é específico para as agricultoras”, explica Molina.

Entre os assuntos estão a questão de gênero e as políticas públicas inseridas no Brasil Sem Miséria. “Teremos um dia para apresentar alguns conceitos, tais como o da divisão sexual do trabalho e como ela se manifesta nas relações entre homens e mulheres do campo; o de agroecologia; e a integração com outras políticas públicas, como o Programa Nacional de Documentação da Trabalhadora Rural (PNDTR) e o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA)”, pontua Caroline.

A chamada tem a duração de dois anos e faz parte de uma estratégia de convivência com a Região do Semiárido. As mulheres contempladas são dos estados da Paraíba, Piauí, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

PBSM

O Plano Brasil Sem Miséria, lançado em 2011, tem como objetivo elevar a renda familiar per capita, ampliar o acesso da população aos serviços públicos e garantir oportunidade de ocupação e renda aos brasileiros e brasileiras em vulnerabilidade social.

Com as ações de inclusão produtiva no campo, que contemplam assistência técnica e fomento – recurso não reembolsável no valor de R$ 2,4 mil e, no Semiárido, R$ 3 mil –, a beneficiária pode investir em um projeto de estruturação produtiva.

No caso específico dessa chamada, os projetos deverão fortalecer o protagonismo e a auto-organização das mulheres, além de fomentar a produção agroecológica e estratégias de convivência com o semiárido.

Serviço

Formação de Ater para Mulheres Rurais

Data: 30 de março a 2 de abril de 2015 (segunda a quinta-feira)

Hora: 9 às 18h

Local: Centro de Capacitação e Desenvolvimento da Presidência da República (Cecad), Esplanada dos Ministérios – Brasília (DF)

Por Ministério do Desenvolvimento Agrário

Comentários