Mulher denuncia ameaça de ex em Santana; “disse que arrancaria minha cabeça”

20 ago 2018 - 12:11

Mulher denuncia ameaça de ex-companheiro: “Ele disse arrancaria minha cabeça” (Foto: Marcos Santos/USP Imagens)

Uma moradora do bairro Maniçoba, situado em Santana do Ipanema, realizou uma denúncia de ameaça na ultima sexta-feira (17) contra um ex-companheiro. Ela disse que o acusado ameaçou arrancar sua cabeça se ela o denunciasse.

Segundo informações obtidas na 2º Delegacia Regional de Polícia (DRP), a vítima, que a reportagem vai preservar sua identidade, informou que conviveu por seis meses com o homem, mas que há pouco mais de dois está separada.

A mulher relata também que desde a separação, o autor passou a fazer ameaças e que nos últimos dias isso se intensificou, até que ele falou que partiria para a agressão física.

A denunciante disse ainda que não havia feito denuncia antes com medo que algo pudesse lhe acontecer. O caso deverá ser apurado pela equipe da DRP, comandada pelo delegado Hugo Leonardo.

Medidas protetivas

De acordo com o advogado Osman Gaia Filho, nesses casos o delegado deverá solicitar ao Poder Judiciário medidas protetivas que garantam a segurança da vítima, tais como limitação de horário e distância do acusado.

“Hoje, vale salientar que, o não cumprimento dessas medidas acarretam imediatamente a prática de outro crime, o de descumprimento de medidas protetivas de urgência, nova modalidade incluída na lei Maria da Penha, em abril de 2018”, assevera o defensor.

O advogado santanense afirma ainda que, se a autoridade policial achar necessário, também poderá pedir a prisão preventiva do acusado, para garantir a preservação da instrução criminal.

“Em qualquer fase do inquérito o delegado ou o Ministério Público poderão requerer a prisão do acusado, mediante provas que ele possa estar coagindo a vítima ou testemunhas, com perigo de destruir provas, ou com evidências de risco de fuga do próprio”, completa Osman Filho.

Por Lucas Malta / Da Redação

Comentários