MP-AL cobra que Prefeitura de Piranhas atenda pessoas com necessidades

01 nov 2018 - 15:18

Promotoria de Piranhas chamou atenção da Prefeitura (Foto: Jean Souza / Alagoas na Net)

O Ministério Público de Alagoas (MP-AL), através da Promotoria de Piranhas, município do Alto Sertão de Alagoas, decidiu instaurar um Procedimento Administrativo a fim de acompanhar políticas públicas voltadas às pessoas com necessidades especiais naquela cidade.

A informação foi publicada no Diário Oficial de Alagoas, edição desta quinta-feira (1) e decorre após ofícios enviados ao MP-AL pela Associação de Pais e Amigos de Pessoas com Necessidades Especiais de Piranhas (Apapnep).

De acordo com o MP, a entidade relatou que as pessoas com necessidades especiais, principalmente, crianças com autismo, não estão tendo o tratamento adequado, tendo que se deslocar até a cidade de Arapiraca, distante, aproximadamente, 160 km de Piranhas e, muitas vezes, não chegam a ser atendidas.

Ainda segundo o teor do ofício da Apapnep, não há médicos especializados para o devido tratamento e acompanhamento dos pacientes, tais como neuropediatra, fonoaudiólogo (a), fisioterapeuta, psicólogo (a) e terapeuta ocupacional.

O MP-AL recomendou à Prefeita Municipal de Piranhas que adotasse, em caráter de prioridade e, em respeito à Lei 13.146 de 06 de julho de 2015, as medidas necessárias em proteção das pessoas com necessidades especiais, principalmente, crianças e adolescentes.

Por Lucas Malta / Da Redação

Comentários