Morre em Maceió, vítima da Covid-19, santanense Romildo Pacífico Sertanejo chegou a tomar a primeira dose da vacina contra a Covid-19, mas quatro dias depois teve alguns sintomas gripais e foi internado no hospital.

06 abr 2021 - 11:09

Santanense Romildo Pacífico (Foto: Portal Maltanet)

Faleceu aos 79 anos, na tarde desta segunda-feira (5), vítima de complicações por conta da Covid-19, o servidor público aposentado, advogado e professor do Cesmac, além de escritor, Romildo Pacífico dos Santos. Natural de Santana do Ipanema, ele residia em Maceió desde que casou.

Segundo sua irmã Amparo, o sertanejo chegou a tomar a primeira dose da vacina contra a Covid-19, há cerca de 15 dias, contudo, quatro dias depois teve alguns sintomas gripais e foi internado no Hospital do Coração. Seu estado de saúde piorou e ele precisou ser intubado, mas não resistiu. 

Por conta das medidas sanitária impostas pela pandemia, não houve velório do santanense. Seu corpo foi sepultado na manhã desta terça-feira (6), no Parque das Flores, em cerimônia privativa para familiares. 

História

Filho de José Pacífico dos Santos e Marinalva Rodrigues dos Santos (Dona Navinha), Romildo nasceu no sítio Alto Bonito, zona rural de Santana, junto dos seus outros três irmãos, Benildo, Maria da Luz e Amparo. Romildo foi casado com Maria Salete Calazans, com quem teve três filhos, dois homens e uma mulher.

Além da função pública e docência, Romildo Pacífico escreveu dois livros, o primeiro de nome Do Alto Bonito, que gerou três edições, e o segundo foi Pontos de Vida. Romildo foi acadêmico da Academia Santanense de Letras, Ciências e Artes (ASLCA), ocupante da cadeira nº 12 cujo patrono é o escritor Floro de Araújo Melo.

Por Lucas Malta / Da Redação com informações do Portal Maltanet

Comentários