Mesmo com divergências, deputados autorizam governo a fazer empréstimo de mais de R$ 1 Bi

20 nov 2012 - 22:51


Deputados debatem matérias no plenário (Foto: Wadson Costa/Gazetaweb)

Foi aprovada em sessão ordinária nesta terça-feira (20) na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) os Projetos de Lei (PL) de n°341/2012 e 343/2012 que autorizam o governo do Estado a adquirir novos empréstimos junto ao Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Apesar de gerar divergências entre alguns dos deputados, os PL foram aprovados por maioria dos edis, e darão ao Estado poder de contrair empréstimos na ordem de mais de R$ 1 bilhão, somados os dois bancos.

Contra o PL

Desde semana passada, quando foi aprovada em tramitação de urgência na assembleia, o PL de origem do governo que visa a contratação dos créditos aos bancos, já gerava muita discussão entre alguns deputados, que culminou nesta terça-feira.

O deputado Judson Cabral (PT) foi um dos parlamentares que mais se opôs a contratação dos empréstimos, condenando a posição do governo e alertando para uma “rota da falência”.

“Alagoas já deve mais de R$ 7 bilhões e paga, em média, R$ 50 milhões mensais somente de juros. Quero deixar claro que o governador também não fez questão de realizar um debate esclarecedor com representantes do povo, tampouco detalhou como é que serão aplicados os recursos, ou como serão pagos”, disse o petista.

Ainda votaram contra as matérias do governo, os deputados Ronaldo Medeiros (PT), Flávia Cavalcante (PMDB) e Isnaldo Bulhões (PDT).

Defesa

Lideres da bancada governistas, também fizeram declarações sobre o PL, só que destacando a importância do governo em ter que realizar os empréstimos. O deputado tucano Edval Gaia (PSDB) defendeu a ação do governo e disse que sem estes investimentos o estado não cresce.

“Alagoas vive um novo momento. Graças a Deus agora os alagoanos podem compatibilizar saldos positivos, não mais perdendo convênios e empréstimos, porque Alagoas estava deixando de cumprir sua contrapartida. É inegável”, disse Gaia.

O deputado Antônio Albuquerque (PSDB), também votou favorável ao projeto, mas demonstrou uma certa preocupação com o acumulo de dividas do estado. “Para nós, homens públicos, não pode deixar de haver preocupação. Dinheiro emprestado é dinheiro emprestado”, afirmou o parlamentar.

Os empréstimos

Os Projetos de Lei foram aprovados em primeira e segunda discussão nesta terça-feira. O valor a ser repassados ao estado é de R$ 611 milhões por parte do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e cerca de R$ 500 milhões junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

De acordo com o texto enviado pelo governo do Estado, o governador afirma que os empréstimos estão sendo contraídos para investimentos em infraestrutura e no turismo do estado. “Os recursos pleiteados junto ao BID trarão impactos positivos para toda sociedade”, relatou Vilela.

Da Redação

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.