Crime em Maravilha: Suspeito de matar criança é réu por latrocínio Homem confessou ser acusado do crime passado, mas negou ter praticado o ato contra a criança.

06 ago 2020 - 19:09

Ilustração (Foto: Reprodução / PC-AL)

Passada algumas horas da descoberta da morte de uma menina de apenas 6 anos, que teve o corpo achado na manhã desta quinta-feira (6) em Maravilha, município do Médio Sertão de Alagoas, a Polícia Civil já colheu o primeiro depoimento do suspeito no crime, preso em flagrante.

Após ser detido (o site não vai divulgar o local em que ele está preso, por motivo de segurança) o homem de 44 anos, natural de Poço das Trincheiras, foi ouvido pelo delegado plantonista do dia de hoje. O suspeito novamente negou o crime e diz que estava sob efeito de drogas.

Todavia, uma parte importante do depoimento foi ele ter citado que estava na companhia de outras duas pessoas na noite passada. “Vamos ouvir essas pessoas que ele citou e saber se elas também possam ter alguma ligação com o crime”, disse a autoridade policial à nossa reportagem.

Outro ponto levantado no depoimento, e que foi alvo de informações nas redes sociais, foi sobre crimes passados do suspeito. Em alguns grupos de WhatsApp chegou a circular a informação que ele é acusado de outro crime de cunho sexual, porém o delegado esclareceu.

“O levantamento que fizemos não mostra que ele é acusado por crime de abuso sexual, mas o próprio disse que respondia por latrocínio. Descobrimos ainda que ele estava preso até o ano passado, quando conseguiu a liberdade e estava sob o regime semiaberto”, completou.

Perícia e inquérito

Além do depoimento, a PC também procedeu com a perícia técnica na residência em que foi achado o corpo da garotinha. O Instituto de Criminalística e o Instituto Médico Legal (IML) se dirigiram até a Rua José Rodrigues Limeira, para fazer os levantamentos.

“A perícia vai ser muito importante para a investigação, pois os laudos vão indicar o motivo da morte da criança, se houve violência sexual, como mostram os primeiros indícios, e se possivelmente ela morreu antes ou depois disso”, relatou a autoridade policial.

Apesar de receber os primeiros levantamentos, o investigador de turno destinará tudo o que foi colhido para a Distrital de Ouro Branco, que tem como responsável o delegado Diego José. Ele deverá ouvir parentes, outras testemunhas e finalizar o caso.

O crime

O crime bárbaro registrado hoje foi noticiado em primeira mão pelo site Alagoas na Net. Um militar que participou da ação relatou que a polícia localizou o corpo da criança dentro de um saco, em cima do telhado da residência do suspeito. VEJA AQUI.

No local do crime, as equipes da PM tiveram dificuldade para retirar o homem da casa, já que dezenas de pessoas cercaram a residência e queriam linchar o acusado. Alguns moradores jogaram pedras contra a polícia, que teve de reagir com munição não letal. VEJA AQUI.

Por Lucas Malta / Da Redação

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.