Maratonista santanense representa Alagoas na São Silvestre

23 dez 2012 - 17:56


Darci, mais conhecido por "Negão Corredor" (Foto: Lucas Malta)O velocista santanense Darci José da Silva, de 42 anos, está prestes a representar o município e seu estado na maior prova de rua do Brasil, a corrida de São Silvestre, que acontece no próximo dia 31 de dezembro, em São Paulo. Popularmente conhecido como “Negão Corredor”, o atleta pretende viajar na próxima quarta-feira (26) e participar pela terceira vez do evento conhecido mundialmente.

Maratonista desde seus 20 anos, o morador do bairro da Baraúna, em Santana do Ipanema, mostra muita disposição e uma grande vontade em participar mais uma vez da corrida, que um dia era apenas um sonho do sertanejo.

“Minha primeira vez na São Silvestre foi em 2008 e corri no pelotão do povão [devido ao grande número de participantes a corrida é separada em dois pelotões], mas na segunda já corri com os atletas profissionais e fiz um bom tempo”, diz Darci.

O atleta, tem um belo histórico de corridas em toda a região alagoana, além da participação de vários eventos em diversos estados do Nordeste. Segundo o mesmo, sua vontade de correr começou ainda jovem, após ver outros atletas santanenses praticando o esporte.

“Vi alguém correndo e aí comecei a acompanhá-lo, ainda escondido. Com o tempo passei a treinar com ele e com mais outros corredores. No meu primeiro torneio, aqui mesmo em Santana, consegui a quinta colocação”, diz.

Darci diz que realiza em média 40 quilômetros de corrida por dia, em sua rotina de treinos. O atleta utiliza as rodovias estaduais da região para fazer os percursos. “Geralmente saio de Santana até cidades próximas como Olho d’Água das Flores, Poço das Trincheiras e Dois Riachos”, conta.

Maratonista treina em rodovias da região (Foto: Lucas Malta)

Apesar de todo o esforço e garra do atleta sertanejo, seus maiores adversários não são outros corredores, mas sim a própria falta de investimento no esporte, que ainda é pouco reconhecido na região.

“Já recebi propostas de outras cidades como Arapiraca e até do time do Cruzeiro de Minas Gerais para representá-los, mas como posso correr por essas cidades e continuar pensando em meu Sertão? Prefiro continuar batalhando do jeito que dá e poder correr pela minha terra”, diz o sertanejo.

Além da disposição para os eventos, o atleta ainda é mais ambicioso e tem desejo de poder ajudar as novas gerações transmitindo todo o seu conhecimento no atletismo. “Tenho vontade, um dia, de selecionar alguns jovens e montar uma escolinha de atletismo, tudo isso associado ao estudo, pois sem o estudo nada tem futuro”, finaliza o “Negão Corredor”.

Da Redação

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.