Mais de 70% dos maceioenses devem comprar no Dia das Mães

03 Maio 2018 - 06:00

Natal foi data de muito presente (Foto: Blog Estilo Bifásico)

O resultado da pesquisa de intenção de compras para o Dia das Mães confirma se tratar de uma data forte para o setor do comércio, pois 70,2% dos entrevistados afirmaram que vão presentear no dia. O percentual registrou um leve aumento em relação à intenção de comprasem 2017, quando 69,7% dos entrevistados asseguraram que iriam comprar.

Para contribuir com o aquecimento nas vendas, a Fecomércio está realizando a campanha “Minha Mãe Merece o Melhor Presente” até o dia 28 de maio e os consumidores que comprarem nas lojas participantes podem concorrer a R$ 100 mil em prêmios.

Dos 29% que não irão comprar, 51% justificaram não ter a quem presentear e 15,6% disseram comemorar de outra forma. Já 8% informaram que não vão comprar por estarem endividados, enquanto 8,8%estão desempregados.

A maioria dos entrevistados que irá presentear pretende comprar um item e os valores serão bem variados, pois para 38,3%, os presentes devem ficar entre R$ 51 a R$ 100; enquanto 14% esperam gastar entre R$ 101 a R$ 150; 17% desembolsarão até R$ 50. Já 6,8% estimam gastar acima de R$ 400.

Os presentes mais procurados serão vestuários (27%), calçados (25,6%), perfumes/cosméticos (23,4%), bolsas e acessórios (5,2%) e vários outros itens, a exemplo de linha branca (máquina de lavar e geladeira), celular, flores e móveis.

Praticamente a metade dos consumidores (49,7%) pretende efetuar o pagamento à vista/dinheiro, mas outras modalidades de pagamento também serão utilizadas, como o cartão de crédito/parcelado (30,9%), à vista/cartão de débito (11,6%) e cartão de crédito/rotativo (7,6%).

O fator mais atrativo que leva o consumidor a entrar na loja são preço (31,8%), conforto (18,5%), variedade (11,7%) e proximidade (8,7%). Os consumidores também observam a recepção dos vendedores (0,75%), qualidade dos produtos (9,52%), promoções (9,52%) e praticidade (3,51%).

O Instituto Fecomércio quis saber se o consumidor pretende comemorar a data e 82,6% sinalizaram positivamente. Houve uma redução em relação ao ano passado, pois, em 2017, 83,8% comemoraram a data. Conforme a pesquisa, a comemoração acontecerá em casa (38,2%), na casa dos pais (24,7%), restaurantes (20%), entre outros locais. O custo com essa comemoração deve oscilar até R$ 50 (34%), entre R$ 51 a 100 (34%), entre R$ 101 a R$ 150 (12,3%).

Prioridade

A pesquisa também abordou se o consumidor prioriza comprar nas lojas que estejam participando de alguma promoção e o resultado é que mais da metade (61%) disse que sim. O Instituto Fecomércio entrevistou pelo menos 500 consumidores, com nível de confiança de 95% e margem de erro de 5%.

A pesquisa foi realizada no período de 23 e 25 de abril. Durante o período, as entrevistas foram realizadas em ambientes de consumo de grande circulação. A técnica utilizada foi de pesquisa quantitativa por amostragem. A técnica de coleta de dados foi a de entrevista pessoal individual aplicada com base em questionário estruturado desenvolvido pelo núcleo de pesquisa do Instituto Fecomércio composto por 11 perguntas fechadas (entre respostas múltiplas e únicas).

Perfil

Do total de entrevistados, 56% foram do gênero feminino e 46% masculino com idades entre 18 e 24 anos (28,4%), 25 a 34 anos (34%), 35 a 44 anos (22%) e 45 anos ou mais (15,4%). Em relação à escolaridade, a maioria dos entrevistados possui (42,6%), superior (27,8%), pós-graduação (13,8%) e fundamental (9,6%).

Quanto à renda dos entrevistados, boa parte recebe entre dois e cinco salários mínimos (59,6%) e 20% até dois salários mínimos. 

Da Assessoria / Fecomércio-AL

Comentários