Magalu faz campanha para multiplicar pequenos varejistas em sua plataforma Estrelada por Luciano Huck, nova campanha vai ao ar em todo o Brasil e convidará o pequeno varejista a vender com o Magalu

26 jan 2021 - 19:00


Com a chegada de uma segunda onda de casos de covid-19 no Brasil, a venda pela internet é uma saída para comerciantes e autônomos (Foto: Assessoria)

O Magalu, maior ecossistema para comprar e vender do Brasil, inicia, nesta segunda-feira, uma campanha para atrair pequenos varejistas de todo o país ao Parceiro Magalu. Estrelado por Luciano Huck, o vídeo vai salientar as vantagens de fazer parte da plataforma do Magalu, que traz, além do acesso aos milhões de clientes da companhia, serviços de logística, financeiro e de publicidade.

O Parceiro Magalu cobra apenas 3,99% da venda do pequeno varejista, menos do que ele paga no balcão em uma operação de cartão de crédito, por exemplo. Hoje, o marketplace do Magalu já conta com mais de 40.000 sellers. 

Digitalizar o varejo brasileiro é a missão do Magalu. O Parceiro Magalu foi implementado durante a pandemia de covid-19, para ajudar os lojistas analógicos que precisaram fechar suas portas e perderam a clientela. Muitos acabaram realizando uma transformação em seus negócios, depois de aderir ao Parceiro. “Ajudar pequenos comerciantes brasileiros a fazer parte do mundo digital é uma das frentes do Magalu, que enxerga o movimento como fundamental para o desenvolvimento da economia do país e sustentação dos negócios da  empresa”, afirma Leandro Soares, diretor Executivo de Marketplace do Magalu.

Este ano, com a chegada de uma segunda onda de casos de covid-19, muitas cidades voltaram a adotar medidas restritivas de circulação e funcionamento do comércio. A plataforma do Magalu aparece como uma opção para amenizar os efeitos dessas medidas. “Os próprios consumidores já estão mais habituados a comprar online, tanto por uma questão de preferência quanto por uma questão de necessidade”, diz Soares. 

A plataforma ganhou uma série de recursos desde seu lançamento. Uma delas é o “Comércio Local”. No app, o cliente consegue ver quem são os pequenos varejistas da sua região que estão na plataforma do Magalu. Vendendo localmente, o comerciante pode fazer entrega de forma direta para o consumidor, de maneira mais rápida e barata. Atualmente, 75% dos pedidos vendidos pelo Parceiro Magalu têm frete grátis – considerando entrega local ou nacional.

O Parceiro Magalu também começou a permitir o cadastro de produtos pelo código de barras, rastreamento do pedido via Correios, adição de vários itens simultâneos via planilhas e uma seção de inteligência com dados de venda e gestão unificada de físico e digital.

Magalu, o sistema operacional do varejo brasileiro

Os pequenos varejistas do Parceiro Magalu também são vitais para reforçar a estratégia de #TemNoMagalu. Com eles, a companhia consegue aumentar de maneira exponencial o tamanho de seu portfólio. Durante a Black Friday, por exemplo, a categoria que mais vendeu unidades foi a de mercado. Moda, beleza, eletrônicos e livros também foram destaque – exemplificando a variedade de produtos hoje disponíveis.

Para Pessoas Físicas

O Parceiro Magalu também conta com uma ferramenta para pessoas físicas. Nela, o Parceiro pessoa física pode vender todos os produtos hoje oferecidos pela companhia, recebendo, assim, uma comissão. Ele pode divulgar os produtos via redes sociais individuais, como Facebook e Instagram e Whatsapp. A plataforma permite que essas pessoas criem suas próprias lojas virtuais, sem custo algum.

Após criar a loja no site parceiromagalu.com, o parceiro terá acesso ao catálogo da empresa, dos sellers do marketplace e dos pequenos empreendedores. É um universo que totaliza mais de 7 milhões de produtos para venda. Após o fim das restrições, ele também poderá fazer vendas de porta em porta, com pagamento no local, por meio de um aplicativo.

Por Assessoria

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.