Liberação de carro pela SMTT de Delmiro prejudicou proprietário e comprador

14 mar 2019 - 07:32

Foto: Cortesia / Alagoas na Net

Ocorrido há pouco mais de 10 dias, a liberação irregular de um veículo por parte da Superintendência Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) de Delmiro Gouveia trouxe transtorno para duas pessoas. O caso foi noticiado pelo site no dia 2 de março, RELEMBRE.

Uma das vítimas foi a proprietária da caminhonete em questão, que denunciou a liberação assim que foi informada da apreensão. O outro lesado foi o comprador do carro, que levou a culpa pelo sumiço, após adquirir o veículo por um terceiro. O delegado regional Rodrigo Cavalcanti conversou com o site Alagoas na Net e explicou a história.

“Houve uma negligência por parte da SMTT, que liberou o carro para uma pessoa que nem era o proprietário nominalmente, nem a pessoa que comprou o veículo de forma legal”, explicou a autoridade policial

Segundo o delegado, um homem identificado como “Celso de Canindé de São Francisco” comprou a caminhonete em Delmiro Gouveia e depois negociou ela com o empresário de Piranhas, conhecido como “Fábio Rico”.

“Esse cidadão de Canindé foi quem conseguiu liberar o carro na SMTT. Os donos acabaram indo atrás do Fábio Rico, mas quando ele chegou aqui na polícia mostrou que adquiriu o carro legalmente e foi vítima, assim como os proprietários”, falou Cavalcanti.

O delegado regional reforça, novamente, que a SMTT acabou entregando o carro de maneira irregular e que por isso deverá tomar as providências para com o funcionário que procedeu a liberação responda.

SMTT responde

Em contato a reportagem, o responsável pela SMTT, Gilberto Folha, relatou que o órgão abriu uma sindicância sobre o caso e que já identificou o funcionário que cometeu a negligência. Folha indica que o órgão vai tomar as providências cabíveis nos próximos 10 dias.

O superintendente ainda ressaltou que, por ser referência de atuação no Sertão, a SMTT de Delmiro Gouveia não pode ter a imagem maculada por causa de um fato isolado.

Por Lucas Malta / Da Redação

Comentários