Justiça mantém prisão de santanense que atropelou e matou motociclista em Maceió Em sua decisão, juiz frisou que Thales já respondeu, no passado, por crime de embriagues ao volante.

18 out 2021 - 12:17

Foto: Cortesia / Corpo de Bombeiros

A Justiça de Alagoas converteu a prisão em flagrante em preventiva do santanense Thales Guilherme Vicente Pinheiro Santos, de 34 anos. O farmacêutico foi detido após atropelar e matar o motociclista Cícero José da Silva, 39, no sinistro ocorrido no último sábado (16) em Maceió. RELEMBRE AQUI.

A decisão de manter Thales preso foi dada pelo juiz de plantão Jamil Amil Albuquerque de Hollanda Ferreira, durante a audiência de custódia. Entre os argumentos usados pelo magistrado, ele fala que há indícios suficientes da autoria e também enfatiza a responsabilidade do acusado, após uso de bebida alcóolica.

“Dúvidas não pairam sobre a sua existência, diante dos autos indicarem a ingestão deliberada de bebida alcoólica, e, com isso, a configuração do dolo eventual, principalmente quando este iria se deslocar a outro Município”, escreveu o juiz. 

O plantonista ainda frisou que Thales já respondeu, no passado, outra ação judicial por embriaguez. “Frisa-se que este já havia sido autuado por embriaguez ao volante (art. 306, do CTB), autos nº. 0000719-68.2009, que tramitou perante a 3ª Vara de Santana de Ipanema. Desse modo, clara está a existência de uma periculosidade concreta”.

Com a decisão, Thales permanece preso, até outra decisão ser proferida. O site Alagoas na Net tentou contato por telefone, através de ligações e mensagens, com a defesa do acusado, contudo, até o fechamento da matéria não obtivemos respostas.

Por Lucas Malta / Da Redação

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.