Justiça condena dois acusados de matar homem em Maragogi Crime ocorrido em agosto de 2016 teria sido motivado pela suspeita de que a vítima estaria passando informações para a polícia

Assessoria / TJ-AL

28 jan 2022 - 19:00


Decisão foi proferida nessa quinta-feira (27)(Foto: Caio Loureiro / Assessoria TJ-AL)

O Tribunal do Júri da 9ª Vara Criminal de Maceió condenou, nesta quinta (27), o réu Jadson Iago Coutinho de Mendonça a 18 anos e 9 meses de prisão, e o réu Adones Lino e Silva a 16 anos e 6 meses de prisão. Eles foram julgados por homicídio qualificado cometido contra Ricardo dos Santos Vicente, em agosto de 2016.
 
O julgamento foi conduzido pelo juiz Guilherme Bubolz Bohm, no Fórum da Capital. O Conselho de Sentença absolveu os acusados Edivaldo José da Silva e Igor Ribeiro da Silva, por considerar que eles não participaram do homicídio.
 
O crime foi praticado com disparos de armas de fogo, no dia 9 de agosto de 2016, no Conjunto Deda Paes, no município de Maragogi. A motivação do crime teria sido a suspeita de um dos acusados de que Ricardo estava passando informações para a polícia.
 
Ao fixar a pena, o juiz apontou o fato dos acusados terem se deslocado até a vítima, em frente à sua casa na via pública, demonstrando o sentimento de impunidade e o destemor por parte dos réus em relação às forças públicas.
 
“Além disso, houve a participação de mais de uma pessoa armada que efetuaram vários disparos de arma de fogo, o que, considerando o local e horário, colocou outros bens jurídicos em risco iminente e evidente, notadamente a integridade física e a vida de outras pessoas”, reiterou o magistrado.
 
Os réus deverão cumprir a prisão em regime inicial fechado, sem o direito de apelar em liberdade.

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.