Júri de homem que matou santanense em acidente é marcado para agosto

22 jul 2019 - 08:24

Daniel teve seu carro atingido na Avenida Amélia Rosa (Foto: Reprodução / Facebook)

O Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL) marcou para o próximo dia 6 de agosto, às 13h, o julgamento de Edmo Rui Santana, acusado de matar o santanense Daniel Araújo Monteiro durante um acidente. A vítima trafegava com seu veículo no bairro da Jatiúca, em Maceió, quando foi atingido pelo carro de Edmo no dia 1º de fevereiro de 2015.

A informação sobre o julgamento tem sido divulgada pelo irmão de Daniel, o advogado Luiz Geraldo Monteiro. “Estaremos presente e convidamos a todos nossos amigos que participem de alguma forma, para exigirmos justiça para este crime brutal”, diz ele em mensagem.

LG continua: “O grito dos inconformados com a impunidade com certeza será ouvido, o grito dos colegas e amigos do TCE-AL, dos colegas e amigos OAB-AL, dos amigos Motociclistas, dos amigos do Futebol, dos amigos de Infância e de todos que querem justiça, com certeza irá ecoar com força para que outros não percam seus entes queridos de forma cruel e irresponsável. Que a morte de Daniel não fique impune!”.

O caso e repercussão

Funcionário público do Tribunal de Contas de Alagoas, Daniel Araújo Monteiro tinha 56 anos quando faleceu no trágico acidente. Segundo os dados da polícia à época, o carro dirigido pelo acusado furou o sinal vermelho e num cruzamento bateu na lateral do carro do sertanejo.

Ainda segundo levantamentos no local, o velocímetro do carro do acusado chegou a parar o ponteiro em 170 km. A polícia também obteve a informação de que Edmo estaria sob o efeito de álcool.

Foto: Cada Minuto

Menos de uma semana depois do acidente, o irmão da vítima deu entrevista em vários veículos demonstrando veementemente que ele e sua família não acreditavam que a colisão que matou Daniel trata-se de algo descuidado, mas sim de um ato irresponsável por parte do condutor que foi flagrado sob o efeito de drogas.

“Olha, eu não entendo isso como acidente ou fatalidade, porque todo mundo tem quem entender e saber da responsabilidade dos seus atos”, comentou Luiz Geraldo. Para relembrar esse episódio, CLIQUE AQUI. No mesmo ano LG gravou um depoimento para uma campanha de conscientização do Detran, contra o uso de álcool e direção.

Por Lucas Malta / Da Redação

Comentários