Inquéritos sobre morte de Sharliton e Junior da Ceal podem estar perto de serem concluídos

18 out 2012 - 00:31

Sharliton Haryson e Junior da Ceal

O delegado Roberval Davino, atual diretor da Polícia Judiciária na Área 1, revelou em entrevista ao Alagoas na Net, na manhã desta terça-feira (16) que os inquéritos referentes às mortes dos santanenses Sharlyton Haryson Barbosa da Silva e Nilson Queiroz de Melo Junior, popularmente conhecido como “Júnior da Ceal” poderão ter soluções a qualquer momento.

A declaração aconteceu após uma visita do diretor da DPJ 1 à 2ª DRP em Santana, junto com o diretor da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, e de autoridades judiciais como o Juiz Diego Araujo e o promotor de Justiça Elísio Maia. A visita também teve caráter interno, para discussão de medidas da PC no interior.

Bem encaminhados

De acordo com Davino os dois inquéritos já se encontram bem encaminhados, visto que as conclusões dos mesmos estão dependendo apenas de alguns detalhes. “Acerca de um mês já estou tomando conta do caso do Junior da Ceal e posso informar que o inquérito já está bastante adiantado e logo teremos novidades”, relatou o diretor.

Em relação ao caso do professor Sharlyton, o delegado afirmou que recebeu o inquérito há pouco mais de dez dias, pois o mesmo só foi nomeado para o caso recentemente, mas que já conseguiu realizar algumas diligências e averiguações sobre o caso.

Ainda em relação às investigações da morte do professor, outro fator também reacende a esperança de familiares da vitima, no que se refere à solução do caso. A Procuradoria Geral de Justiça de Alagoas nomeou o promotor de Justiça, e membro permanente do Gecoc, Luiz Tenório de Oliveira, para atuar no caso, após a conclusão do inquérito policial.

Espera da família

Nossa reportagem esteve em contato com o pai do professor Sharlyton Haryson, que demonstrou ainda ter confiança na Justiça, mesmo depois de tanto tempo sem ao menos a conclusão do inquérito.

“Já tem nove meses desde a morte do meu filho e este inquérito tem passando de delegado em delegado. Fizemos manifestações, fomos várias vezes a Maceió e procuramos as autoridades. Espero que agora com a atuação do promotor Luiz Tenório o caso seja resolvido o mais rápido possível”, relatou o engenheiro agrônomo Alberto Merenço.

Os crimes

Os dois crimes aconteceram este ano. O professor de zootecnia da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Sharlyton, foi morto às 18h do dia 7 de janeiro, próximo a entrada que dá acesso a cidade de Olivença. As primeiras informações davam conta de que se trava de uma tentativa de assalto, no entanto, durante as investigações, foi levantada a hipótese de o professor ter sido morto por engano.

Enquanto Junior da Ceal foi assassinado por volta do meio dia, do dia 21 de abril, quando chegava a sua chácara, próximo ao Povoado Areias. Assim como o outro crime, neste também foram levantadas duas linhas de investigação: política (devido a vítima ter declarado sua pretensão de sair candidato a vereador) e passional. Esta segunda foi tida pela polícia como sendo a mais forte, pois a vítima não tinha inimigos, além de ter um seguro de vida, de alto valor financeiro, na empresa em que trabalhava.

As duas famílias, assim como a sociedade santanense, aguardam com ansiedade o desenrolar e a solução desses dois casos brutais.

Da redação

Comentários