Hospital de Piranhas terá Laboratório de Coleta de Exames

26 jan 2017 - 02:00


Secretária de Estado da Saúde visitou unidade para tratar do termo de cooperação técnica.

Novo serviço vai beneficiar usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) do Alto Sertão (Fotos: Carla Cleto / Agência Alagoas)

Novo serviço vai beneficiar usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) do Alto Sertão (Fotos: Carla Cleto / Agência Alagoas)

Com 33 leitos e serviços voltados para o atendimento clínico e internação, o Hospital Arnon de Mello, localizado em Piranhas, vai receber um Laboratório de Coleta de Exames e um Centro de Diagnóstico Especializado.

O anúncio foi feito pela secretária de Estado da Saúde, Rozangela Wyszomirska, durante visita à unidade, onde esteve acompanhada da secretária executiva de ações da Saúde, Rosimeire Rodrigues. Na oportunidade, foram realizados ajustes no termo de cooperação técnica entre Estado e município para implantação dos serviços.

Após a vistoria das gestoras aos espaços onde serão implantados os novos serviços no Hospital Arnon de Melo ficou acertada a ampliação do atendimento. Com isso, serão beneficiados usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) do Alto Sertão, que não mais precisarão se deslocar para outros centros para realizar exames complementares.

“O Hospital Arnon de Melo tem uma área construída muito grande, mas há um espaço ocioso. Vamos concentrar os atendimentos e exames aqui, onde a maior beneficiada será a população da cidade e das comunidades vizinhas”, destacou Rozangela Wyszomirska, ao anunciar que a unidade hospitalar vai passar por reparos, que contemplam a pintura da estrutura física.

Assistência

Durante a visita ao hospital, as gestoras da Saúde também conheceram Taís Vieira da Paz, 25 anos, mãe de um recém-nascido. A criança, que ainda não teve o nome escolhido, nasceu com o pé torto congênito e um problema na região lombar.

A secretária Rozangela Wyszomirska orientou o corpo técnico do hospital a fazer o encaminhamento do bebê para tratamento, por meio do Sistema de Regulação. “Fiquei feliz. Meu filho nasceu com esses problemas, mas vai fazer os exames e ser atendido por outros médicos. Ele vai poder ser tratado de graça”, agradeceu a mãe da criança.

Por Riane Rodrigues / Agência Alagoas

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.