Homem é assassinado e tem corpo parcialmente carbonizado em Delmiro Gouveia

18 out 2012 - 01:08

Raimundo Barros Lacerda, conhecido como “Salsicha” (Foto: Ítalo Timóteo / Minuto Sertão)

Um agricultor encontrou na manhã desta quarta-feira (17) o corpo de Raimundo Barros Lacerda, conhecido como “Salsicha”, 57, que tinha sido sequestrado durante a madrugada. O cadáver foi localizado no bairro Carabeirinhas, em Delmiro Gouveia, com marcas de tiros e parcialmente carbonizado.

O agricultor que preferiu anonimato alegou na delegacia que iria buscar um animal em sua propriedade quando se deparou com o corpo jogado em um cercado e procurou o distrito policial para comunicar. No local, os policiais notaram que além das queimaduras, havia perfurações semelhantes às de disparos de arma de fogo na cabeça e no tórax da vítima. Nas proximidades, a polícia encontrou uma garrafa pet com restos de gasolina que pode ter sido usada para atear fogo no corpo.

Segundo informações do Major Leandro, subcomandante da guarda municipal, testemunhas alegam ter visto a vítima sendo sequestrada, durante a madrugada desta quarta-feira (17), em frente ao hospital do município, no bairro Eldorado. Conforme o relato da pessoa que testemunhou o fato, alguns barulhos estranhos vindos da rua foram ouvidos por ela que observou pela janela de sua casa e avistou uma pessoa correndo rapidamente para dentro de um carro, veículo este que teria saído do local em alta velocidade. A testemunha acredita que nesse momento “Salsicha” já tinha sido colocado no porta-malas do carro, já que uma motocicleta Honda Shineray 50cc de sua propriedade foi deixada no local.

Nossa reportagem apurou que “Salsicha” costumava ingerir frequentemente bebidas alcoólicas e foi visto bebendo durante o dia desta terça-feira (15), horas antes de ser assassinado. A polícia acredita que mais de uma pessoa tenha participado do assassinato e que elas tinham a intenção de dificultar a identificação do cadáver ao atear fogo, mas, além das chamas não terem sido suficientes, os assassinos acabaram esquecendo próximo ao corpo a carteira da vítima com alguns documentos pessoais dela, o que facilitou a identificação.

O delegado regional Rodrigo Cavalcanti vai ouvir testemunhas e familiares para tentar descobrir a motivação e identificar os autores do crime.

Do Minuto Sertão

Comentários