Governo encaminha projeto que altera Sistema Gestor Metropolitano de Maceió Assembleia e Conselho de Desenvolvimento tiveram alterações na composição e peso dos votos.

Rafael Maynart / Agência Alagoas

24 Maio 2022 - 11:19


Proposta busca, entre outras coisas, alterar a proporcionalidade dos pesos dos integrantes da Região Metropolitana de Maceió (Foto: Arquivo)

O Governo de Alagoas encaminhou para apreciação da Assembleia Legislativa o Projeto de Lei Complementar que altera a proporcionalidade dos pesos dos integrantes da Região Metropolitana de Maceió. A iniciativa atende às recentes decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) em relação ao processo de divisão dos recursos da concessão dos serviços da Casal. O texto será publicado no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (23).

A proposta, com os dispositivos da Lei Complementar n° 50, busca, entre outras mudanças, que a Assembleia Metropolitana, instância colegiada do Sistema Gestor da RMM, será composta pelos prefeitos dos 13 municípios integrantes da Região Metropolitana de Maceió, cujos votos terão peso conjunto de 50; e será composta também pelo governador ou pelo vice-governador, ou ainda, por um representante do Executivo do Estado indicado pelo governador, cujo voto terá peso 50.

Outra alteração no texto refere-se à composição e peso dos votos do Conselho de Desenvolvimento Metropolitano (CDM), que será uma instância executiva do Sistema Gestor do RMM. De acordo com o PLC, o Conselho será formado pelo governador ou pelo vice-governador, ou ainda, por um representante do Executivo estadual indicado pelo governador, cujo voto terá peso 50; e também pelos prefeitos dos 13 municípios integrantes da Região Metropolitana de Maceió, cujos votos terão peso conjunto de 50.

“Essas mudanças atendem ao que determinou o STF para o melhor funcionamento do Sistema Gestor da Região Metropolitana de Maceió. Nosso foco é oferecer serviços de qualidade para a população, cumprindo o nosso dever constitucional”, destacou o governador Paulo Dantas, confiante no apoio dos deputados que já estão analisando esse tema.

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.