Denúncia de empresário pode revelar irregularidades em festas de Santana A revelação do esquema aconteceu no ano passado. O empresário decidiu abrir o jogo e levou informações à Promotoria de Justiça da cidade.

10 jan 2017 - 23:46


Foto: Alagoas na Net / Arquivo

A operação que prendeu o ex-prefeito de Santana do Ipanema, Mário Silva, além de dois dos seus ex-secretários de governo pode revelar um grande esquema de irregularidades em eventos tradicionais na cidade, um deles a tradicional Festa da Juventude.

Mesmo com as poucas informações passadas pelo Ministério Público Estadual, o site Alagoas na Net apurou que o caso só chegou ao conhecimento do MP, porque um suposto credor de um desses eventos estaria cansado de solicitar o cumprimento da dívida ao ex-gestor santanense.

A revelação do esquema começou a ser desvendado ainda no final de 2015, quando o empresário santanense decidiu levar várias informações à Promotoria de Justiça da cidade. Entretanto, foi com a leva de documentos, nesta terça, que o MP se fartou de mais provas.

Para reforçar a tese do foco nesta investigação, nossa reportagem percebeu um dos detalhes da operação. A assessoria de comunicação do MP divulgou ainda pela manhã, através de vídeos, que foram recolhidos processos e ordens de pagamento para empresas responsáveis por eventos na cidade.

Uma das imagens mostram documentos de ordem de pagamento em favor da empresa L. Carvalho da Silva Produções. Os documentos recolhidos e divulgados pelo MP apontam a prestação de serviço de montagem de toda a estrutura da 52ª Festa da Juventude, ocorrida no ano de 2014. O valor total do trabalho é de exatos R$ 225.258,000.

A informação apurada pela reportagem dá conta de que o denunciante informou ao MP que não teria contrato direto com o município sertanejo, mas que deva ter sido terceirizada pela empresa responsável pelo evento, e que até a presente data não recebeu o valor acordado.

Documentos referente ao pagamento da empresa contrata pelo município na 52ª Festa da Juventude (Foto: Reprodução / MP-AL)

Documentos referente ao pagamento da empresa contrata pelo município na 52ª Festa da Juventude (Foto: Reprodução / MP-AL)

Mais repostas no futuro

A reportagem esteve em contato com o coordenador da operação, ainda quando ela estava em andamento, o promotor de Justiça Antônio Luiz dos Santos Filho. Todavia, a autoridade ministerial preferiu não revelar mais detalhes sobre o caso.

“O promotor que recebeu a denúncia pediu que o Gecoc atuasse junto com ele, daí, com o aval do Procurador Geral, requeremos os mandados pela 17ª. O material que o denunciante trouxe é substancial, mas a operação de hoje vai ajudar a seguir as investigações”, disse o membro ministerial.

Por Lucas Malta / Da Redação

Atualizada em 11/01 às 12h04: Anteriormente tinhamos informado que o denunciante levou as informações no final de 2016. Na verdade o primeiro informe sobre o caso aconteceu no final de 2015.

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.