Gari é morto e outro morador fica ferido em atentado a bala em Santana do Ipanema

22 jan 2017 - 23:29

Gari conhecido como Vavá morreu ainda na rua (Foto: Reprodução / WhatsApp)

Gari conhecido como Vavá morreu ainda na rua (Foto: Reprodução / WhatsApp)

Duas pessoas foram vítimas de um atentado a bala na tarde deste domingo (22) no município de Santana do Ipanema, Médio Sertão de Alagoas. Uma pessoa morreu e outra ficou ferida. A vítima fatal trata-se de José Valdo da Conceição, de 39 anos, já o sobrevivente foi identificado como Anísio dos Santos Cassiano, 33.

De acordo com as primeiras informações colhidas por agentes da Polícia Civil, de plantão da Delegacia Regional, dois indivíduos de moto teriam se aproximado das vítimas e efetuado os disparos na Travessa Santa Sofia, uma rua logo após um cemitério que leva o mesmo nome. O crime foi registrado por volta das 13h30.

José Valdo, que também é conhecido pelo apelido de Vavá não resistiu aos disparos e morreu ainda na rua. Em fotos que circulam em grupos do WhatsApp percebe-se que, um ou mais disparos podem ter atingido principalmente a região da cabeça.

O morador sertanejo trabalhava no setor de limpeza urbana da cidade. Ao lado de outros trabalhadores Vavá estava no lançamento do Plano de Limpeza Urbana (PLU), ocorrido na última terça-feira (17) em Santana.

Já o homem identificado como Anisío foi levado até o Hospital Regional Clodolfo Rodrigues de Melo, na mesma cidade. Até o momento a reportagem não obteve a informação do estado de saúde dele, mas sabe-se que ele foi transferido para a Unidade de Emergência, em Arapiraca.

Gari trabalhava pela Prefeitura de Santana (Foto: Lucas Malta / Alagoas na Net)

Gari trabalhava pela Prefeitura de Santana (Foto: Lucas Malta / Alagoas na Net)

Causa é incerta

Os policiais civis que registraram o caso disseram à nossa reportagem ainda não ter nenhuma informação sobre uma possível causa do atentado, nem informações dos também possíveis acusados.

O corpo de Vavá foi levado ainda durante a tarde por uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) até a cidade de Arapiraca, a fim de passar pela necropsia.

A investigação sobre este caso deverá ficar a cargo do Delegado Municipal, Edenberg Sobral.

Por Lucas Malta / Da Redação

Comentários