Ex-aluna de Arquitetura da Ufal recebe prêmio do Ministério da Educação Mariana Magalhães Cavalcante foi uma das vencedoras do Prêmio Delmiro Gouveia de Economia Criativa.

30 dez 2020 - 10:29


Ex-aluna, Mariana Cavalcante, com o artesão Petrônio, do povoado de Ilha do Ferro, no município de Pão de Açúcar (Foto: Assessoria / Ufal)

A ex-aluna do curso de Arquitetura e Urbanismo da Ufal, Mariana Magalhães Cavalcante, foi uma das vencedoras do Prêmio Delmiro Gouveia de Economia Criativa, promovido pela Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), vinculada ao Ministério da Educação, e destinado a iniciativas diversas, desde artesanato a programação de softwares. O resultado do concurso foi divulgado no último dia 11, em sessão solene na Sala Calouste Gulbenkian, na sede da Instituição, em Casa Forte, no Recife.

Nas redes sociais, Mariana comemorou: “Esse prêmio sem dúvidas vai ajudar muitas pessoas talentosíssimas aqui em Alagoas. Economia criativa é o futuro. É um tema atual, mas que ainda tem que se destacar. Afinal, para superar a crise nada melhor que usar a criatividade e premiar essas iniciativas. O que, também, pode inspirar outras pessoas”, escreveu.

A egressa da Ufal propôs o site alagoano Labafero, com o qual irá produzir cursos on-line inspirados na criatividade alagoana. A ideia surgiu em meio à pandemia e contou com a assessoria da Professora Débora Cavalcanti, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). “Faz um tempo que trabalho com pequenas comunidades rurais de Alagoas e pensei como elas estavam sendo afetadas pelo isolamento. São comunidades que vivem da atividade turística”, explicou.

De acordo com a professora, Mariana propõe alcançar, com os cursos, o maior número possível de pessoas e apresenta os trabalhos de artesãos como Petrônio, do povoado de Ilha do Ferro, no município de Pão de Açúcar; e de dona Irinéia, oleira da comunidade quilombola de Muquém, em União dos Palmares.

Artesão Petrônio, do povoado de Ilha do Ferro, no município de Pão de Açúcar (Foto: Assessoria / Ufal)

Foram aprovadas 90 propostas e cada uma receberá R$ 10 mil. Os recursos para desenvolvimento das propostas serão distribuídos igualmente aos nove estados do Nordeste. Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Rio Grande do Norte, Ceará, Bahia, Sergipe, Piauí e Maranhão terão R$100 mil para projetos de caráter criativo e inovador. Das propostas enviadas, Pernambuco obteve o recorde com 40 aprovadas. Maranhão captou recursos para 10 projetos. A Paraíba teve 9 proponentes premiados. Os demais estados aprovaram: Bahia (7), Rio Grande do Norte (6), Piauí (6), Alagoas (5), Ceará (5) e Sergipe (2).

Por categoria, os prêmios foram assim distribuídos: Culturas (31), Artes do espetáculo (18), Patrimônio (12), Publicações (11), Produtos tecnológicos (7), Artes visuais (4), Criações funcionais (4) e Audiovisual (3).

Em todo o Nordeste, foram feitas 542 propostas. O estado campeão de inscrições foi Pernambuco, com 287 propostas, seguido do Rio Grande do Norte, com 58, e Paraíba, com 50. Na ordem do ranking, seguem Maranhão com 43 propostas, Alagoas com 30, Ceará com 26, Bahia com 20, Piauí com 17 e Sergipe com 11.

Por Assessoria / Ufal

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.