Especialista explica como prevenir desidratação durante o verão

16 jan 2013 - 14:57


Foto: Ilustração

O verão é a estação do ano que mais exige hidratação, com a ingestão diária de pelo menos dois litros de líquido, de preferência água, sucos naturais e água de coco. As crianças e os idosos são mais vulneráveis à desidratação, por isso precisam de atenção especial dos pais e cuidadores. A exposição ao sol das 10h às 16h deve ser evitada, pois o calor excessivo e aumento da transpiração favorecem a perda de sais minerais e líquidos do organismo.

De acordo com Sônia Calheiros, pediatra do Hospital Geral do Estado (HGE), a desidratação pode desencadear um quadro clínico grave em qualquer faixa etária, mas nas crianças pode ser bastante perigosa. Os sintomas que devem ser observados são sede exagerada, diminuição da urina e sudorese, boca e pele secas, olhos fundos, pele pregueada, ausência ou pequena produção de lágrimas e moleira funda, no caso de bebês.

Diarreias e vômitos provocados pela ingestão de alimentos contaminados também são fatores que provocam a desidratação durante o verão. “Nesse período de férias, as crianças apresentam esses sintomas devido à ingestão de alimentos na praia. É preciso cuidado com a alimentação ofertada às crianças e sempre manter a higiene, lavando as mãos antes do preparo da comida e após usar o banheiro”, recomendou.

Geralmente, as crianças se esquecem de beber água em quantidade suficiente para assegurar uma hidratação adequada. Por isso, é importante que a oferta de líquido seja frequente. “As crianças possuem 75% do peso corporal em água, por isso a perda de líquidos requer cuidados específicos”, afirmou.

Segundo a especialista, o diagnóstico da desidratação é baseado na avaliação clínica e pode se apresentar como leve, moderada ou grave. “Nos casos leves não é necessário atendimento em unidades de saúde, o uso de soro caseiro já é o suficiente. Já nos casos moderado e grave é preciso se encaminhar a uma unidade de urgência para medicação e hidratação oral ou por através de soro”, explicou.

Na recuperação do paciente é indicada a ingestão de muita água em goles pequenos e intervalos curtos para restabelecer a hidratação do organismo. Caso seja utilizado o soro caseiro, basta dissolver uma colher de chá de sal e uma colher de sopa de açúcar em um litro de água. O soro deve ser oferecido à vontade a cada 20 minutos ou após cada evacuação, no caso de diarreia.

Por Ascom / Saúde

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.