Entenda a importância de investir na gestão de pessoas Negócios são formados por pessoas, e são elas que transmitem a marca no mercado.

04 set 2019 - 00:01

Foto: Divulgação

Por muito tempo, a relação entre empresas e pessoas se referia apenas à contratação e ao pagamento de salários, mas hoje, fala-se cada vez mais na importância de se investir em gestão de pessoas, por uma razão simples: negócios são formados por pessoas.

O consultor sênior da MORCONE Consultoria Empresarial, Carlos Moreira, ressalta a participação das pessoas em uma empresa como colaboradores, responsáveis ativamente pelo desenvolvimento do negócio no mercado:

“As pessoas refletem a imagem do negócio e são responsáveis por formar o que conhecemos como cultura organizacional. Investir em agregar em conhecimento e aprendizado à equipe é fundamental e retorna em benefícios ao negócio”, acrescenta.

O gerenciamento da equipe é o que pode fazer com que um negócio também adquira vantagem competitiva no mercado. A escolha das “pessoas certas” para cada departamento na empresa faz toda a diferença no sucesso do negócio. Mas vale lembrar que habilidades também podem ser adquiridas, portanto, o investimento no conhecimento da equipe é tão importante.

Investir em gestão de pessoas – Benefícios para o negócio

Sustentabilidade nos processos

A área dos recursos humanos tem evoluído e, atualmente, um dos focos é criar uma cultura capaz não apenas de reter talentos, mas de desenvolver habilidades entre a equipe. O feedback positivo é um dos recursos que atuam na melhoria de desempenho dos colaboradores.

“O relacionamento que se espera entre negócio e equipe é horizontal, ou seja, deve ocorrer uma troca de conhecimentos, não se trata da relação meramente hierárquica e ultrapassada entre “funcionários e patrão”, hoje, a ideia é que se desenvolvam relações de parceria, em que ambos se beneficiem”, esclarece o consultor.

Metas e objetivos em concordância com a equipe

Negócio e equipe têm seus objetivos e é por meio dessa comunicação clara, que se espera um ambiente empresarial saudável, em que ações estratégicas possam estar alinhadas para que se cumpram as metas e objetivos traçados.

“É fundamental que cada colaborador esteja ciente do que o negócio espera dele, e que a partir disso, trace os objetivos necessários para que as metas sejam alcançadas. Mas não é só isso, a empresa precisa dar ao colaborador as condições, o aperfeiçoamento necessários, de tempos em tempos, para que possa lhe oferecer o que precisa. Deve ser uma relação de troca”, explica Moreira.

Melhores resultados

Outro importante benefício de se investir em gestão de pessoas é que uma vez que as pessoas são tratadas como colaboradores em uma relação de troca, sentem-se mais motivadas. Quando a equipe é constantemente avaliada e passa por treinamentos, tende a se tornar mais colaborativa, a trazer melhores resultados para o negócio.

Tomadas de decisão se tornam mais assertivas

Se o negócio conta um sistema de gestão de pessoas em perfeito funcionamento, todas as áreas estarão em sintonia. Em um ritmo de constantes mudanças, é possível contar com análises cada vez mais assertivas sobre todos os processos da empresa, o que em consequência, facilita o momento das tomadas de decisão.

Identificação de Talentos

Outro importante benefício de se investir em gestão de pessoas, é que é possível identificar, reter e desenvolver talentos. A boa liderança também surge do investimento na gestão de pessoas.

“O RH assume dentro dos negócios um papel essencial nesse processo de identificação de talentos e esse feedback às empresas é o que norteia no investimento às equipes no negócio”, explica o especialista.

Pessoas tratadas como parceiras no negócio

Essa nova visão das pessoas em um negócio como parceiras tem trazido para as empresas algumas características, dentre elas:

– Rotinas se tornam mais flexíveis;

– Colaboradores têm mais autonomia no negócio;

– Todos (empresa e colaboradores) estão alinhados com a missão do negócio no mercado;

– Foco nos resultados faz parte da realidade;

– Pessoas são tratadas como “capital humano” e encaradas como “inteligências” indispensáveis.

Apesar de o desenvolvimento dos conhecimentos entre os colaboradores fazer parte da gestão estratégica em um negócio, a humanização das relações é um tema sempre recorrente e que gera reflexões. Não se trata de pessoas que fazem a empresa lucrar, como durante muito tempo foi encarado.

“O que faz uma empresa são as pessoas que a compõem. Os colaboradores representam a voz do negócio. Valorizar as pessoas é mais do que “estratégia”, é sinônimo de desenvolvimento e avanço no mundo empresarial. Não é possível existir crescimento quando há uma barreira entre gestores e equipe, todos precisam conversar, alinhar ideias e estratégias”, acredita o consultor.

Como você tem encarado as pessoas no seu negócio? Investir em gestão de pessoas é uma de suas prioridades? Se não, é importante revê-las.

Por Carlos Moreira* – colaboração

*Atua há mais de 35 anos em diversas empresas nacionais e multinacionais como Manager, CEO (Diretor Presidente), CFO (Diretor Financeiro e Controladoria) e CCO (Diretor Comercial e de Marketing). É empresário há mais de 15 anos e sócio e fundador da MORCONE Consultoria Empresarial

Comentários